INMAG | Todos os direitos reservados.

Hi, what are you looking for?

Esportes

Sampaoli diz que time ainda não tem seu estilo e reconhece jogo ruim

A difícil relação entre Flamengo e Sampaoli continua, e desta vez o prejuízo foi grande. No jogo de ida válido pela final da Copa do Brasil, o Flamengo foi derrotado pelo São Paulo por 1×0 no Maracanã. E o revés foi sentida pelos rubro negros, Sampaoli protagonizou momentos que mostram o seu distanciamento com o elenco, além de falar sobre a sua dificuldade de passar seus pensamentos e espírito presentes em suas equipes anteriores.

O jogo

O Flamengo foi derrotado em dois tempos com características distintas, na primeira metade, o São Paulo tomou conta do jogo. As iniciativas ofensivas e os duelos no meio de campo eram dos tricolores; o Flamengo tinha algumas escapadas de perigo com Bruno Henrique, que criou as melhores oportunidades rubro negras. Ao final do primeiro tempo Calleri abriu o placar de cabeça após cruzamento de Rodrigo Nestor.

No segundo tempo Everton Ribeiro entrou no lugar de Victor Hugo e mudou a dinâmica do Flamengo; os cariocas passaram a ter mais controle do jogo em função do resguardo tricolor, que passou a segurar o resultado e sair nos contra-ataques. Sem muitos perigos, o São Paulo conseguiu alcançar um excelente resultado para o segundo duelo no Morumbi.

Na coletiva após o jogo, Sampaoli analisou que a derrota veio pela imprecisão dos jogadores rubro negros, e constatou a constante disputa pela bola um problema para a construção da equipe. Os problemas na criação ficam evidentes ao examinar o número de finalizações do time na primeira etapa, com 39% de posse de bola, o Flamengo não finalizou nenhuma vez. Analisou Sampaoli:

“No primeiro tempo o time foi muito impreciso, muito nervoso. Não teve capacidade, inclusive individual. Foi difícil chegar ao campo do rival, porque a bola estava sempre em disputa. Parece que foi um primeiro tempo muito baixo do time.”

Já no segundo tempo entrou Everton Ribeiro que comandou as criações das jogadas, a equipe cresceu, mas não da maneira desejada. A equipe chutou mais bolas e comandou as ações da partida, conseguiram inverter a posse e passaram a ter 63% da posse e finalizaram seis vezes. Sampaoli viu o desfalque de Arrascaeta como um dos fatores para a falta de criatividade da equipe e disse:

“Então, sim, espero que Arrasca se recupere e possa jogar. Mas temos que ser lidar com a realidade que temos (…)”


Assista aos melhores momentos de Flamengo x São Paulo. (Reprodução/YouTube/GE)


DNA de Sampaoli

Sampaoli lamentou muito não conseguir passar as suas características para os jogadores. Um dos mais icônicos expoentes do futebol argentino contemporâneo, Sampaoli introduz em suas equipes a garra argentina, algo que está longe de ser visto no Flamengo, e isso incomoda tanto torcedores como o próprio técnico que vive um distanciamento com o elenco. Desabafou Sampaoli:

“Não consegui o que fiz nos outros times ainda colocar a maneira de sentir o futebol em um ano difícil do Flamengo. (…) Tentei implantar um DNA. Continua sendo minha responsabilidade. Sigo tentando até aqui. Estamos longe dos times que já tive e que pretendo.”

O distanciamento entre comissão técnica e elenco ficou evidente no primeiro tempo. O treinador não esteve junto dos jogadores na parada técnica, algo que contrastou com a forte presença de Dorival no meio dos jogadores do São Paulo passando instruções. No fim, o árbitro marcou um impedimento para o São Paulo e Sampaoli deixou o gramado antes do fim da primeira etapa. O treinador diminuiu a situação e falou:

“Meu nervosismo está relacionado com meu sentimento com o que acontece no campo. Não anterior. Eu fui antes embora porque o quarto árbitro disse que acabou. Por isso fui embora.”

Formação com três atacantes

O Flamengo entrou em campo com uma formação diferente da que Sampaoli busca em suas equipes. Entrou com um ataque formado por Bruno Henrique, Pedro e Gabigol. A explicação para essa escalação foi o poder de decisão destes jogadores, o argentino apostou na força de jogadores que produzem muitos gols ao longo da temporada. O tema de Éverton Ribeiro ter ficado no banco no primeiro tempo também foi abordado, e o treinador explicou que essa foi a sua maior dúvida para a partida. O treinador optou por deixar o meia no banco e entrar com um ataque forte e um meio de mais intensidade e disse:

“Nós planejamos muito esse jogo. Tivemos muita atenção e planejamento da estrutura. Pensamos que o time carente de gols precisava de jogadores que tivessem essa capacidade. Normalmente, jogo com extremos abertos. (…) Mas a única dúvida que tinha no jogo era tirar um atacante e colocar Everton Ribeiro ou um volante. Sinceramente, optei por colocar um volante ofensivo. Pensei: um jogo no Maracanã, pensei muito em como o time teve o domínio no segundo tempo e tenho três atacantes com ‘muito gol’.”

Sampaoli exaltou a atuação do São Paulo ao final da partida e voltou ao assunto da imprecisão de sua equipe e relacionou o desempenho dos paulistas com a sua precisão durante a partida. E associou a mudança de postura da equipe adversária com o placar vantajoso do primeiro tempo dizendo:

“O São Paulo propôs duelos. Não nos deixou jogar, não teve imprecisões no primeiro tempo. No segundo tempo, o time jogou mais plantado no campo. (…) O Flamengo teve volume, mas foi impreciso no último terço, faltou clareza. O São Paulo foi melhor nos duelos. Mas é uma final. O resultado foi a precisão de um time e imprecisão de outro.”

E mais uma vez o tema sobre o que Sampaoli espera da equipe versus o que a equipe produz voltou a ser abordado. O treinador disse ainda não ter conseguido implementar o que ele pensa como futebol e acredita que o tempo que os jogadores estão juntos atrapalha a implementação de sua filosofia de jogo, e pede tempo para o trabalho que ainda está em andamento, dizendo:

“(…) Compartilho com você ou com torcedor que analisa que o que quero como time não aconteceu. Também porque existe uma luta cultura de um time que esteve jogando muito tempo de uma forma e uma troca de forma também necessita de tempo. O tempo ainda não chegou e o time conseguiu jogar de maneira muito alternada. Seguiremos tentando.”

O Flamengo voltará a campo na próxima quarta-feira (20) às 19h contra o Goiás, no Serrinha, pela vigésima quarta rodada do Campeonato Brasileiro. O jogo de volta da final será no próximo domingo (24) às 16h no Morumbi. O rubro negro precisará vencer por dois gols de diferença para ser campeão ou vencer por um gol e levar a partida para a decisão por pênaltis.

 

Foto em destaque: Sampaoli em partida pelo Flamengo. Reprodução/Gilvan de Souza/Instagram/@sampaolioficial

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais lidas

Empreender na Prática

Não há contradição entre frescor, relaxamento e bem-estar. Na rotina de self-care, os body splashes se tornaram protagonistas quando assunto é refrescar o corpo...

Saúde e Bem Estar

A Massagem Nuru é uma prática terapêutica que tem origem no Japão e se tornou cada vez mais popular em diversos países, incluindo o...

Celebridades

O cantor foi fotografado ao lado da esposa Bianca Censori. Ele estava mascarado e ela nua, sob uma capa de chuva transparente.

Magazine

Quem conhece Nicole Bahls, sabe que ela é babado, confusão e alegria, por onde passa deixa seu rastro de carisma e felicidade. Nicole é...