INMAG | Todos os direitos reservados.

Hi, what are you looking for?

Notícias

Conselho de Segurança se reúne mais uma vez para discutir conflito

O Conselho de Segurança das Nações Unidas (CSNU) realizará hoje sua sétima sessão sobre o conflito entre Israel e Hamas, na sede da organização, em Nova Iorque.
Desde o início dos conflitos, em sete de outubro, o órgão já se reuniu seis vezes sem conseguir chegar a uma conclusão efetiva para o conflito.


Sérgio Danese conversa com observador palestino

Sérgio Danese, presidente do Conselho de Segurança e representante brasileiro na ONU conversa com o observador palestino (Foto: reprodução/Andrew Kelly/Reuters)


Mandato brasileiro

A presidência do Conselho de Segurança é rotativa, tendo cada nação como presidente por um mês, e a escolha é feita segundo a ordem alfabética dos membros em inglês. O Brasil assumiu a presidência no dia 1º deste mês e seguirá na cadeira até o dia 31, quando passará o cargo à China.
Estando em posição proeminente, o representante brasileiro na casa não tem medido esforços para solucionar o conflito, mas nenhum dos quatro projetos de resolução apresentados foi aprovado. Um dos documentos foi vetado pelos Estados Unidos, um por China e Rússia e os outros dois não atingiram o mínimo de votos exigidos para aprovação, que atualmente é de 9.
A justificativa dos Estados Unidos para vetar o documento proposto pelo Brasil, que entre outras soluções propunha a criação de um corredor humanitário em Gaza, foi a falta da garantia do direito de autodefesa israelense.


Embaixador brasileiro durante reunião do CSNU

O embaixador brasileiro Ronaldo Costa Filho em uma reunião do Conselho de Segurança (Foto: reprodução/Mark Garten/ONU)


Funcionamento do CSNU

Historicamente, atingir um consenso em um projeto de resolução no CSNU é praticamente impossível, e isso se dá pela composição do órgão. Desde sua origem, o conselho é composto por 15 Estados-membros da Organização das Nações Unidas, sendo 5 países com assento permanente: Estados Unidos, França, Reino Unido, Rússia e China; e 10 membros rotativos, com mandatos de dois anos. Para evitar abuso de poder por parte dos membros da casa, cada nação com assento permanente recebeu o chamado “poder de veto”: um voto contrário desses países em um projeto de resolução automaticamente invalida o mesmo.
Tendo em vista essa polaridade, o Brasil agora se prepara para apresentar um projeto de resolução que una pontos defendidos por ambos os lados e não sofra um veto.

Foto destaque: reunião do Conselho de Segurança sobre o conflito Israel x Palestina. (Reprodução/Andrew Kelly/Reuters)

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais lidas

Empreender na Prática

Não há contradição entre frescor, relaxamento e bem-estar. Na rotina de self-care, os body splashes se tornaram protagonistas quando assunto é refrescar o corpo...

Saúde e Bem Estar

A Massagem Nuru é uma prática terapêutica que tem origem no Japão e se tornou cada vez mais popular em diversos países, incluindo o...

Celebridades

O cantor foi fotografado ao lado da esposa Bianca Censori. Ele estava mascarado e ela nua, sob uma capa de chuva transparente.

Magazine

Quem conhece Nicole Bahls, sabe que ela é babado, confusão e alegria, por onde passa deixa seu rastro de carisma e felicidade. Nicole é...