Money

União Africana planeja lançar agência de recomendação de crédito em 2024

13 Set 2023 - 09h30 | Atulizado em 13 Set 2023 - 09h30
União Africana planeja lançar agência de recomendação de crédito em 2024

De acordo com a Forbes Money, a União Africana (UA) está empenhada em enfrentar as preocupações persistentes relacionadas às classificações injustas dadas aos países africanos por agências de recomendação de crédito globalmente renomadas, como Moody's, Fitch e S&P Global Ratings. Com o objetivo de corrigir essa disparidade e fornecer uma visão mais precisa dos riscos associados aos empréstimos aos países africanos, a UA planeja lançar sua própria agência de recomendação de crédito no próximo ano.

Esta iniciativa revolucionária pretende fornecer uma avaliação baseada no continente, oferecendo um contexto valioso para investidores que consideram comprar títulos africanos ou conceder empréstimos privados a nações africanas.

 

Necessidade e potencial

A UA e líderes dos países membros, incluindo nações como Gana, Senegal e Zâmbia, argumentam que as agências tradicionais de recomendação de crédito não avaliam justamente o risco associado aos empréstimos aos países africanos. Além disso, acusam essas agências de serem rápidas em rebaixar as classificações durante crises, como a pandemia global.

É importante notar que Moody's e S&P Global Ratings não responderam imediatamente aos comentários, enquanto Ravi Bhatia, principal analista da S&P, afirmou que a agência aplica critérios consistentes em todas as regiões. Da mesma forma, a Fitch Ratings defendeu a objetividade de suas decisões de recomendação soberana.

Um estudo realizado pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) indicou que os países africanos poderiam economizar até US$ 74,5 bilhões se as classificações de crédito fossem menos subjetivas. O estudo destacou as "idiossincrasias" nas avaliações de risco dos países africanos como exemplo. Portanto, o lançamento da nova agência de recomendação de crédito representa um esforço para mudar a narrativa e garantir uma avaliação mais justa dos riscos associados aos empréstimos.

É fundamental compreender que a UA não busca substituir as "três grandes" agências de recomendação de crédito, mas sim complementar suas avaliações. A UA reconhece a importância dessas agências para facilitar o acesso ao capital internacional. O objetivo principal da nova agência é expandir a diversidade de opiniões disponíveis aos investidores.

Os ministros das finanças do bloco já aprovaram uma resolução em apoio ao plano da nova agência durante o verão, um esforço liderado pelo Mecanismo Africano de Avaliação pelos Pares (APRM), um órgão da UA dedicado à melhoria da governança em todo o continente. A expectativa é que o conselho executivo adote a mesma resolução em fevereiro.


Imagem representando o Crédito. (Foto: reprodução/Pixabay por StockSnap)


Futuro

A nova agência de recomendação de crédito será financiada de forma independente e operada pelo setor privado, com supervisão da União Africana. A receptividade dos investidores tem sido positiva, pois desejam acompanhar os desenvolvimentos que podem fornecer informações cruciais para suas decisões de investimento. Portanto, o lançamento da agência em 2024 é aguardado com grande expectativa, já que representa um passo importante em direção à promoção de uma avaliação mais justa e precisa do crédito dos países africanos.

 

Foto destaque: Bandeiras da União Africana. Reprodução/Afreaka