Notícias

EUA tenta combater carteira de investimento do Hamas

25 Out 2023 - 13h16 | Atulizado em 25 Out 2023 - 13h16
EUA tenta combater carteira de investimento do Hamas

O departamento do tesouro americano, trabalha junto com Arabia Saudita, Qatar e Golfo, para falir o grupo radical islâmico Hamas. Os Estados Unidos trabalham nesse projeto desde sexta-feira (20), e o combate contra a carteira de investimentos do Hamas tem se intensificado a cada dia, analistas monetários disseram que os investimentos do grupo radical passam de um bilhão de dólares, o que faz com que recebam cerca de 60 a 80 milhões de dólares ao mês, esse dinheiro faz com que consigam se sustentar e ter armamentos de melhor qualidade além de equipamentos superiores ao de Israel. 


Porque devemos ter cuidado com o Hamas e com o Hezbollah (Vídeo: Reprodução/Instagram/@theunexpectedspy)


Aliados tentando falir o Hamas

Outros aliados que estão empenhados em falir o Hamas e estão no CCG são: Kuwait, Omã, Bahrein e Emirados Árabes Unidos. Logo após os ataques do Hamas contra Israel, Estados Unidos e Arabia Saudita covocaram uma reunião da (TFTC), Centro de Combate ao Financiamento do Terrorismo, a reunião aconteceu na terça-feira (24) em Raid, capital saudita, e foi tratada como reunião de extrema urgência entre os aliados do CCG, nesta reunião foram traçados planos de procuração na bolsa de valores e tentaram descobrir qual o nome o grupo islâmico utiliza em seus invetimentos secretos. 

O TFTC

Esforços foram dobrados para a criação do TFTC em 2017 e agora para a utilização do mesmo, para conseguirem rastrear os terroristas e seguir seus planos de investimentos, especialistas arabes dizem que com sucesso dentro de dois meses, a carteira de investimento do Hamas será rastreada, também começaram a procurar sobre os investimentos do Hezbollah e outros grupos aliados ao Irã.

Durante o fim de semana o departamento de tesouro americano impôs sanções contra qualquer impresa ou pessoa que benefecia a economia do Hamas, segundo o responsável pelo tesouro americano, a carteira do grupo islâmico está em empresas de faixada no Sudão, Argélia, Turquia, Republica Democratica do Congo e Macedonia do Norte.

 

 

Foto destaque: Bandeira do Hamas. Reprodução/Instagram/@hamadbinmejren