Notícias

Maxmilhas anuncia processo de recuperação judicial após caso 123milhas

22 Set 2023 - 09h47 | Atulizado em 22 Set 2023 - 09h47
Maxmilhas anuncia processo de recuperação judicial após caso 123milhas

A Maxmilhas, uma empresa afiliada à 123milhas, protocolou um pedido de recuperação judicial na quinta-feira (21) junto ao Tribunal de Justiça de Minas Gerais.


Slogan Maxmilhas. (Foto: reprodução/Brandgym)


Processo

De acordo com a empresa, a solicitação de recuperação judicial foi motivada, em grande parte, pelas implicações no mercado de agências de turismo online resultantes da reorganização da 123milhas.

"Ainda que a Maxmilhas mantenha uma operação independente, o mercado de agências de turismo online tem sofrido consideráveis impactos, o que tem representado um desafio significativo para a saúde financeira da Maxmilhas", diz comunicado da empresa.

Se o pedido da empresa for aceito pelo Poder Judiciário, todos os processos movidos por credores contra a companhia passarão a seguir os procedimentos da recuperação judicial.

Garantia

A empresa também destaca que essa medida visa "garantir o cumprimento dos acordos feitos com parceiros, fornecedores e clientes, além de consolidar, com total transparência, as dívidas sob um único processo judicial".

O comunicado enfatiza que a empresa acredita que, por meio desse procedimento, poderá agilizar o pagamento de todos os montantes pendentes e recuperar sua estabilidade financeira e operacional o mais prontamente possível.

A Maxmilhas assegura que não ocorrerá a interrupção de nenhum de seus produtos e que não cancelará quaisquer passagens aéreas ou reservas de hospedagem. Além disso, a empresa esclarece que os débitos abrangidos pelo pedido de recuperação judicial não incluem questões trabalhistas pendentes.

A empresa também ressalta que, caso ocorram cancelamentos unilaterais por parte de hotéis, operadores do setor hoteleiro e fornecedores de passagens aéreas, "essas empresas podem ser notificadas extrajudicialmente por violação dos contratos em vigor e por não cumprir o artigo 7º, parágrafo único, e o artigo 25, § 1º, do Código de Defesa do Consumidor, que abordam a responsabilidade conjunta pelo serviço oferecido por todos os fornecedores na cadeia de consumo".

Apesar disso, a Maxmilhas reitera que mantém operações independentes da 123milhas e enfatiza que nunca ofereceu pacotes "flexíveis".

Foto Destaque: Logo Maxmilhas. Reprodução/X/@maximilhas