Cinema/TV

Viola Davis completa 58 anos; confira a carreira da atriz

11 Ago 2023 - 15h37 | Atulizado em 11 Ago 2023 - 15h37
Viola Davis completa 58 anos; confira a carreira da atriz

Viola Davis, uma das mais premiadas e prestigiadas atrizes do mundo, hoje está completando 58 anos. Tendo uma filmografia de sucesso, a atriz é uma das poucas artistas a ter o status de EGOT - isto é, ter vencido os quatro prêmios principais do entretenimento americano: o Emmy, da televisão, Grammy, da música, Oscar, do cinema, e Tony, do teatro.

Nascendo em South Carolina, no sudeste dos Estados Unidos, e se mudando para Rhode Island com apenas dois meses de idade, Davis é filha de uma empregada doméstica e de um treinador de cavalos. Além de empregada, sua mãe era ativista pelos direitos civis de negros, e foi presa quando Davis, que foi levada junto com ela, tinha dois anos de idade. Vivendo em pobreza desde a infância, a atriz começou a se interessar pelas artes cênicas no ensino médio, onde participou de diversos programas federais para estudantes. Davis se formou em teatro na Faculdade Estadual de Rhode Island em 1988, logo depois indo para Juilliard, uma das mais prestigiadas faculdades de artes do mundo, na qual se formou em 1993.

Começo da carreira

A atriz estreou nos palcos em 1992, na peça off-broadway “As You Like It” de William Shakespeare. A estreia na Broadway veio em 1996, na peça “Seven Guitars” de August Wilson, que lhe rendeu aclamação crítica. No mesmo ano, Davis entrou para o Sindicato de Atores de Televisão e Cinema, tendo pequenas partes em filmes e séries, especialmentem em três filmes de Steven Soderbergh.

Em 2001, Davis ganhou seu primeiro Tony, interpretando uma mulher de 35 anos lutando por seu direito de abortar uma gravidez na peça “King Hedley II”, de August Wilson. No começo dos anos 2000, apareceu em diversos filmes e teve um papel recorrente em “Law & Order: Special Victims Unit”. Porém, seu primeiro grande papel de destaque nas telonas foi em “Doubt”, adaptação de uma peça na Broadway que contou também com Meryl Streep, Phillip Seymour Hoffman e Amy Adams. Apesar de ter apenas uma cena de cerca de dez minutos, Davis foi um dos maiores destaques do filme, e chegou a ganhar indicações em diversos prêmios - entre eles, o Oscar de melhor atriz coadjuvante.


Viola Davis em "Doubt", papel de destaque da carreira. (Foto: Reprodução/Miramax)


Maiores Papéis

Em 2010, Davis ganhou seu segundo Tony Award por “Fences”, peça que interpretou junto com Denzel Washington. Em 2011, a atriz teve um de seus maiores papéis: uma empregada dos anos 1960 no drama “The Help”, com Emma Stone, Octavia Spencer, Jessica Chastain e Bryce Dallas Howard, que lhe rendeu sua segunda indicação ao Oscar, dessa vez em atriz principal. Em 2012, foi eleita pela revista Time como uma das pessoas mais influentes do mundo.


Viola Davis em "How to Get Away With Murder", papel aclamado. (Foto: Reprodução/ABC)


Outro papel de destaque de Davis foi a advogada Annalise Keating em “How to Get Away With Murder”, que durou de 2014 a 2020 e lhe rendeu duas indicações e uma vitória ao prêmio de melhor atriz de uma série de drama no Emmy Awards - a primeira pessoa afro-americana a ganhar algo na premiação. Em 2016, interpretou Amanda Waller no filme “Esquadrão Suicida”, papel que reprisa até hoje em produções da DC Comics. Também em 2016, Viola retornou ao papel de Rose em “Fences”, junto com Denzel Washington, dessa vez em uma adaptação ao cinema. Tornando-se a primeira atriz negra a ser indicada três vezes ao Oscar, a produção rendeu sua primeira e única estatueta até hoje.

Sua quarta indicação ao Oscar veio com o filme “Ma Rainey’s Black Bottom”, uma adaptação da peça de teatro de 1982, em que ela interpretou a personagem principal, Ma Rainey, considerada a mãe do blues e uma das maiores cantoras de todos os tempos. Em um dos anos mais disputados para o prêmio, acabou perdendo para Frances McDormand em "Nomadland", mas, com a indicação, se tornou a atriz negra que foi mais indicada na história da premiação, além da primeira mulher negra a ser indicada mais de uma vez na categoria de atriz principal. O filme também foi a última atuação em tela de Chadwick Boseman, falecido três meses antes do filme estrear. 


Viola Davis como Ma Rainey em "Ma Rainey's Black Bottom". (Foto: Reprodução/Netflix)


Atualidade

Em 2022, Davis interpretou o papel principal em “A Mulher Rei”, sendo indicada a diversos prêmios mas perdendo o que seria sua quinta indicação ao Oscar. No mesmo ano, lançou uma autobiografia chamada “Finding Me”, que contou com um audiobook. Pelo audiobook, foi indicada ao Grammy Awards de 2023, vencendo e alcançando o status de EGOT - a décima oitava pessoa a alcançar o feito.

A atriz tem como próximo papel a Dr. Volumnia Gal em “Jogos Vorazes: A Cantiga dos Pássaros e Serpentes”, que será lançado em novembro deste ano. Além disso, retornará como Amanda Waller em séries da DC Comics para a HBO Max, incluindo uma própria série solo da personagem.

Foto destaque: Viola Davis com seu Oscar de melhor atriz coadjuvante. Reprodução/J. Lipskyampas/EFE