INMAG | Todos os direitos reservados.

Hi, what are you looking for?

Notícias

Após 31 óbitos, São Paulo decreta estado de emergência contra a dengue

O Centro de Operações de Emergências decide decretar estado de emergência para São Paulo após os casos de dengue aumentarem deliberadamente nestes meses

Aedes Egypt
O estado de São Paulo registrou cerca de 300 casos para cada 100 mil habitantes (Reprodução/Freepik)

Na manhã desta terça-feira (05) o estado de São Paulo teve, por meio do decreto, estado de emergência para a dengue confirmado. As informações e também a decisão foram tomadas pelo Centro de Operações de Emergências (COE), órgão coordenado pela Secretaria Estadual da Saúde. O Diário Oficial deve oficializar o decreto ainda nesta terça-feira. 

Conforme informações do painel de monitoramento da Secretaria de saúde de São Paulo, são 300 casos confirmados da doença para cada 100 mil habitantes. Regiane de Paula, coordenadora de Controle de Doenças do Estado de São Paulo, afirmou que o estado enfrenta uma epidemia. “A gente trabalhou com os dados do painel de monitoramento: 311 casos por 100 mil habitantes. A gente está em epidemia, segundo o que a OMS (Organização Mundial da Saúde) determina dos casos confirmados.” 

Sobre o decreto

Com o decreto, a autonomia dos gestores públicos para o combate à dengue aumenta, conseguindo dispor de recursos e destiná-los para o combate à doença com maior agilidade e sem a necessidade de licitação, assim como subsídio do Ministério da Saúde. O decreto, conforme o COE, ainda prevê uma distribuição de recursos do governo federal para estados e municípios. 

“O que muda agora com decreto é que a gente pode ter um pouco mais de agilidade para adquirir insumos, contratar pessoas, aumentar a nossa rede de atenção. E os municípios podem usar o nosso decreto como justificativa para decretar estado de emergência também nos seus municípios”, disse a secretária da Saúde em exercício, Priscilla Perdicaris. Ela também explicou a cerca da liberação de recursos por parte do governo federal para o combate à dengue e afirmou não saber a estimativa do valor global e que o recurso será limitado. 

O Governo ainda pretende aumentar o número de equipamentos fumacê – pulverizador de inseticida por meio de veículos, pulverizando ruas e áreas abertas públicas. Comum para contenção de epidemias arboviroses. Atualmente são cerca de 600 equipamentos de pulverização de inseticidas. Para seguir com o plano de ação supracitado é necessário aprovação do Ministério da Saúde, que já está em negociação. 

Em meio aos 645 municípios do estado de São Paulo, 22 já acataram o decreto e confirmaram estado de emergência: Bariri, Bertioga, Boracéia, Botucatu, Getulina, Guararema, Guaratinguetá, Jacareí, Jandira, Mairiporã, Marília, Mauá, Pederneiras, Pindamonhangaba, Registro, Santa Branca, São Manuel, Sorocaba, Suzano, Taubaté, Votorantim e Votuporanga.

Incidências de casos e mortes

A circulação dos sorotipos da dengue é monitorada pelo estado de São Paulo. Conforme a coordenadora de Controle de Doenças, a incidência é maior de dengue 1 e 2, a qual a taxa de positividade está em 40%. O aquecimento global e as chuvas constantes se tornaram a conjuntura perfeita para a proliferação do mosquito da dengue, assim como o aumento dos casos, isso de acordo com o diretor técnico do Instituto Butantã e também Membro do COE, Esper Georges Kallás. 

“Os casos continuam crescendo, a gente ainda não sabe quando será o pico. Não dá para dar a previsão exata (…). Como existem estados que estão em uma situação bem pior que São Paulo, a gente tem que se preparar”

Kallás

Entretanto, as mortes pela doença no estado continuam crescendo. 31 óbitos já eram confirmados nesta segunda-feira (4), conforme dados do painel de controle da doença da Secretaria Estadual de Saúde (SES). De acordo com os dados, outras 122 mortes estão sendo investigadas. Já o número de casos chegou a 138.259, 169 considerados em estado grave. 

21 municípios registraram óbitos entre 1° de janeiro e 4 de março (segunda-feira):

  1. Bebedouro: 1 morte
  2. Bariri: 2 mortes
  3. Bauru: 1 morte
  4. Pederneiras: 2 mortes
  5. Bragança Paulista: 1 morte
  6. Campinas: 1 morte
  7. São Paulo: 2 mortes
  8. Franca: 1 morte
  9. Restinga: 1 morte
  10. Marília: 3 mortes
  11. Guarulhos: 3 mortes
  12. Suzano: 1 morte
  13. Batatais: 1 morte
  14. Ribeirão Preto: 2 mortes
  15. Serrana: 1 morte
  16. Mauá: 1 morte
  17. Parisi: 1 morte
  18. Votuporanga: 1 morte
  19. Pindamonhangaba: 2 mortes
  20. Taubaté: 2 mortes
  21. Tremembé: 1 morte

vacinação
Ministério da Saúde já disponibilizou doses de imunizantes contra a dengue para 500 municípios (reprodução/Freepik)

Imunização

Uma lista do Ministério da Saúde foi divulgada em 25 de janeiro com cerca dos 500 municípios que receberam a vacina contra a dengue. Primeiramente, o público alvo seriam jovens entre dez e 14 anos. 

Entre os municípios citados na lista, onze pertencem ao estado paulista Arujá, Biritiba-Mirim, Ferraz de Vasconcelos, Guararema,Guarulhos, Itaquaquecetuba, Mogi das Cruzes, Poá, Salesópolis, Santa Isabel e Suzano. A capital de São Paulo não foi incluída. A vacinação nos municípios da terra da garoa deu-se início a partir de 19 de fevereiro.

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

nove + 8 =

Mais lidas

Empreender na Prática

Não há contradição entre frescor, relaxamento e bem-estar. Na rotina de self-care, os body splashes se tornaram protagonistas quando assunto é refrescar o corpo...

Saúde e Bem Estar

A Massagem Nuru é uma prática terapêutica que tem origem no Japão e se tornou cada vez mais popular em diversos países, incluindo o...

Magazine

Quem conhece Nicole Bahls, sabe que ela é babado, confusão e alegria, por onde passa deixa seu rastro de carisma e felicidade. Nicole é...

Reality

A final de A Fazenda 15 vai acontecer na quinta-feira (21). Quatro integrantes estão na disputa pelo prêmio de um milhão e meio de...