INMAG | Todos os direitos reservados.

Hi, what are you looking for?

Notícias

Élcio Queiroz confessa que dirigiu carro e Ronnie Lessa matou Marielle Franco

Nesta segunda-feira (24), o ministro da Justiça e Segurança Pública, Flávio Dino concedeu coletiva de imprensa em Brasília e falou sobre a participação do ex-policial Élcio Queiroz nos assassinatos da vereadora Marielle Franco e do motorista Anderson Gomes.

“O senhor Élcio fez uma delação premiada, essa delação foi homologada e resultou na operação de hoje. Ele revelou a participação de um terceiro individuo (o ex-bombeiro Maxwell Simões Corrêa) e confirmou a participação dele próprio, do Ronnie Lessa e outras pessoas como copartícipes”, disse Dino.

Élcio Queiroz firmou delação premiada com a Policia Federal (PF) e com o Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ) e detalhou sua participação nos assassinatos da vereadora Marielle Franco e do motorista Anderson Gomes.

Élcio está preso desde março de 2019, no depoimento, já homologado pela justiça, ele confessou que dirigiu o carro usado no ataque  na noite do crime em 14 de março de 2018 e contou com a participação do ex-bombeiro Maxwell Simões Corrêa, o Suel,  Ronnie Lessa e outras pessoas.

 


                       

Terceira pessoa teve participação no assassinato

No depoimento ele afirmou que Ronnie que está preso desde 2019  fez  o uso de uma submetralhadora contra Marielle e o motorista Anderson Gomes. O ex-bombeiro,  o Suel, fazia campanas de vigia para a emboscada e ainda teria ajudado a esconder armas de Ronnie Lessa e levado o carro utilizado na noite do crime para um desmanche.

“Tivemos uma delação, uma colaboração premiada, do senhor Élcio Queiroz – como todos os senhores sabem, há alguns anos, essa investigação gira em torno desses dois personagens: Ronnie e Élcio. Nessa delação, o senhor Élcio revelou a participação de um terceiro indivíduo, que é o Maxwell, e confirmou a participação dele mesmo e do Ronnie Lessa”, afirmou o ministro Dino.


                         

                                               O ex-bombeiro Maxwell Simões. (Foto: Hermes de Paula/O Globo)


Prisão de Suel

Suel que foi preso em junho de 2020 durante a Operação Submersos II foi condenado em 2021 a quatro anos de prisão, mas cumpria no regime semi aberto. Na manhã da última segunda (24), o ex-bombeiro Maxwell, acabou sendo preso novamente em casa, no Recreio dos Bandeirantes, zona oeste do Rio de Janeiro.

 

Foto destaque: Élcio Queiroz. Reprodução: MP

 

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais lidas

Empreender na Prática

Não há contradição entre frescor, relaxamento e bem-estar. Na rotina de self-care, os body splashes se tornaram protagonistas quando assunto é refrescar o corpo...

Saúde e Bem Estar

A Massagem Nuru é uma prática terapêutica que tem origem no Japão e se tornou cada vez mais popular em diversos países, incluindo o...

Celebridades

O cantor foi fotografado ao lado da esposa Bianca Censori. Ele estava mascarado e ela nua, sob uma capa de chuva transparente.

Magazine

Quem conhece Nicole Bahls, sabe que ela é babado, confusão e alegria, por onde passa deixa seu rastro de carisma e felicidade. Nicole é...