INMAG | Todos os direitos reservados.

Hi, what are you looking for?

Notícias

Em nova denúncia, marido de possível vítima de estupro diz que foi retirado da sala de cirurgia

Filmado pelos funcionários do Hospital da Mulher em São João de Meriti, Giovanni Quintella Bezerra foi acusado de estuprar uma grávida na sala de parto. A defesa do anestesista falou que vai aguardar acesso à íntegra dos depoimentos para se manifestar. O médico preso em flagrante por estrupo no momento de uma cesariana, é acusado de outras denúncias após ser levado pela polícia, nesta segunda-feira (11).

Com novos depoimentos na Delegacia de Atendimento à Mulher de São João de Meriti, o marido de uma das supostas novas vítimas contou que foi retirado do centro cirúrgico por Giovanni Quintella, antes mesmo do fim do nascimento de seu filho.

O rapaz que dá anestesia mandou eu sair na metade. Eu não tinha visto nem a criança e minha esposa já tinha dormido“, contou o marido ao chegar na delegacia.

Segundo o marido, ele reconheceu o anestesista pela televisão. “Quando eu bati de frente na televisão era ele. Já com esse caso. Muita raiva. A gente tá ali confiando nos médicos e acontece uma coisa dessas“, lamentou.

No domingo (10) Giovanni esperou o acompanhante da parturiente deixar a sala com a criança recém-nascida para cometer o crime.


Investigação começou após funcionários da unidade de saúde filmarem o anestesista colocando o pênis na boca de uma paciente durante o parto (Foto: Reprodução/ TV Globo)


Os serviços de saúde do SUS, da rede própria ou conveniada, são obrigados a permitir à gestante o direito a acompanhante durante todo o período de trabalho de parto, parto e pós-parto. Este acompanhante será indicado pela gestante, podendo ser o pai do bebê, o parceiro atual, a mãe, um amigo ou outra pessoa de sua escolha. A parturiente também pode optar por não ter acompanhante.

Outra família de uma suposta vítima de Giovanni procurou as autoridades. A filha da mulher fez um parto com Giovanni como anestesista no último dia 6.

Segundo a mãe de uma das pacientes do anestesista, a filha chegou no quarto após o parto com o rosto sujo. “A minha filha foi uma das vítimas desse monstro. Quando ela veio para mim, ela tava com o rosto todo sujo. Eu pedi pra irmã dela para passar um lenço umedecido. Eu só sei dizer que ele vai ter que pagar pelo que ele fez”, disse ela.

A mãe da suposta vítima lembrou ainda que a filha contou sobre o que aconteceu com ela no centro cirúrgico durante o parto. Segundo a mãe dela, a suposta vítima achou que tivesse tido uma alucinação.

Quero justiça. Minha filha tá com depressão, pelo o que ela passou lá dentro. Ela falou: ‘Mãe eu acho que eu tive uma alucinação, não é possível‘. Ela veio para mim pro quarto e ficou dormindo o dia todo. Eu não entendi porque ela estava toda mole”, revelou a mãe.

Foto Destaque: Reprodução/G1

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

3 × 3 =

Advertisement