INMAG | Todos os direitos reservados.

Hi, what are you looking for?

Notícias

Estudo revela ligação entre dores de cabeça com beber vinho tinto

Estudo revela ligação entre dores de cabeça com beber vinho tinto

Cientistas da Universidade da Califórnia, em Davis, revelam novas descobertas sobre a misteriosa dor de cabeça associada ao consumo de vinho tinto. Um recente estudo investigou a ocorrência desse desconforto em indivíduos que, surpreendentemente, não sofrem dores de cabeça ao consumir moderadamente outras bebidas alcoólicas.

Os resultados apontam para uma relação peculiar entre a ingestão de vinho tinto, mesmo em pequenas quantidades, e o surgimento dessas dores de cabeça, a chamada “dor de cabeça de vinho tinto“, lançando luz sobre um fenômeno intrigante para a comunidade científica.

Flavanol é o causador do efeito da dor de cabeça


Estudo revela ligação entre dores de cabeça com beber vinho tinto

 Flavanol, uma das moléculas presentes nos vinhos tintos, tem relação com a dor de cabeça. (Foto: Reprodução/Freepik)


A pesquisa sugere que uma molécula de flavanol presente naturalmente nos vinhos tintos, chamada quercetina, pode interferir no metabolismo adequado do álcool, desencadeando a dor de cabeça. Este estudo foi divulgado na revista Scientific Reports. O flavanol responsável por esse efeito é a quercetina, uma substância encontrada em diversas frutas e vegetais, incluindo uvas. Embora seja considerado um antioxidante saudável disponível até mesmo como suplemento, sua interação com o álcool pode apresentar complicações.

Segundo Andrew Waterhouse, químico de vinhos e autor correspondente, professor emérito do Departamento de Viticultura e Enologia da UC Davis, quando a quercetina alcança a corrente sanguínea, transforma-se em uma molécula chamada glicuronídeo de quercetina, que interfere no metabolismo do álcool.

Isso pode levar à acumulação de uma toxina denominada acetaldeído, conforme explica Apramita Devi, pesquisadora de pós-doutorado do Departamento de Viticultura e Enologia da UC Davis. O acetaldeído é conhecido por ser uma substância irritante e inflamatória, associada a sintomas como rubor facial, dor de cabeça e náusea.

Relações com o medicamento dissulfiram

Curiosamente, sintomas semelhantes são causados pelo medicamento dissulfiram, prescrito para alcoólatras para desencorajar o consumo de álcool. Waterhouse explica que isso ocorre porque o dissulfiram também provoca o acúmulo da toxina no corpo, impedindo sua decomposição por uma enzima normalmente presente.

Adicionalmente, cerca de 40% da população do Leste Asiático possui uma enzima que funciona de maneira menos eficaz, permitindo a acumulação de acetaldeído em seus sistemas.

 

Foto destaque: Estudo revela relação entre vinho tinto e dores de cabeça   (Reprodução/Freepik)

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais lidas

Empreender na Prática

Não há contradição entre frescor, relaxamento e bem-estar. Na rotina de self-care, os body splashes se tornaram protagonistas quando assunto é refrescar o corpo...

Saúde e Bem Estar

A Massagem Nuru é uma prática terapêutica que tem origem no Japão e se tornou cada vez mais popular em diversos países, incluindo o...

Celebridades

O cantor foi fotografado ao lado da esposa Bianca Censori. Ele estava mascarado e ela nua, sob uma capa de chuva transparente.

Magazine

Quem conhece Nicole Bahls, sabe que ela é babado, confusão e alegria, por onde passa deixa seu rastro de carisma e felicidade. Nicole é...