INMAG | Todos os direitos reservados.

Hi, what are you looking for?

Notícias

Família de vítima por bala perdida em operação policial no RJ deverá ser indenizada

Família de vítima por bala perdida em operação policial no RJ deverá ser indenizada

A 2° turma do STF (Supremo Tribunal Federal) nesta terça-feira (28), definiu que o estado do Rio de Janeiro pode ser condenado a realizar indenização à família da vítima de bala perdida por operação policial.

Os ministros analisaram o caso, que foi apresentado pelos familiares de Luiz Felipe Rangel Bento, morto aos 3 anos de idade, enquanto estava dormindo em casa, no Morro da Quitanda, no Rio de Janeiro. A bala atingiu a cabeça da criança. O fato ocorreu em 2014. Naquele momento, uma operação policial era realizada no local.


Família de vítima por bala perdida em operação policial no RJ deverá ser indenizada

(Operação Policial. Reprodução: Freepik)


Antes do caso ser levado ao STF, o TJRJ (Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro) já havia decidido, que o poder público não poderia ser responsabilizado por não haver provas de que a bala tivesse origem da arma dos policiais do Estado. No entanto, com a decisão da Suprema Corte, a família da vítima deve ser indenizada. O valor da indenização corresponde a aproximadamente R$ 200 mil.

O relator da ação, (ARE 1.382.159) ministro Gilmar Mendes, pertencente à 2° turma, entendeu que o Estado deve comprovar a legalidade da ação quando, nesses casos, há morte por operação policial. O entendimento de Gilmar Mendes foi seguido pelos ministros Edson Fachin, Ricardo Lewandowski. Somente o ministro Nunes Marques discordou.

Segundo o ministro Gilmar Mendes, a presença dos policiais sem o devido controle “leva a essas situações absolutamente desastrosas e que custam a vida de pessoas que nada têm a ver com a operação”, disse no momento do julgamento. Ainda frisou que “neste caso específico é chocante, essa criança estava dormindo com sua mãe”.

O colegiado reverteu uma decisão do relator, Kassio Marques, que havia mantido o entendimento do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro, a afastar a responsabilidade do estado pela morte da criança. O argumento é de que não teria sido comprovado que a bala partiu da arma de um dos policiais que participaram da operação.

No entanto, segundo o ministro Mendes, caberia ao estado provar a exclusão do nexo causal entre a morte e a operação policial.

Foto Destaque: ministro do STF, Gilmar Mendes. Reprodução: Freepik.

Advertisement. Scroll to continue reading.
Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais lidas

Empreender na Prática

Não há contradição entre frescor, relaxamento e bem-estar. Na rotina de self-care, os body splashes se tornaram protagonistas quando assunto é refrescar o corpo...

Magazine

Quem conhece Nicole Bahls, sabe que ela é babado, confusão e alegria, por onde passa deixa seu rastro de carisma e felicidade. Nicole é...

Reality

A final de A Fazenda 15 vai acontecer na quinta-feira (21). Quatro integrantes estão na disputa pelo prêmio de um milhão e meio de...

Celebridades

Nesta quarta-feira (20), Nanda Costa compartilhou um vídeo em suas redes sociais dizendo que está se sentindo exausta e que a rotina das filhas...