INMAG | Todos os direitos reservados.

Hi, what are you looking for?

Notícias

Grande parte das cidades do nordeste não têm nenhum sistema de drenagem fluvial, diz estudo

Quase metade das cidades do nordeste do país, ou 44% dos municípios da região, não possui sistema de drenagem fluvial, o que é muito inferior ao do sudeste do país, onde 89,8% têm algum sistema de drenagem, e no sul, 92,9%.

Os números fazem parte de um levantamento da consultoria Go Associados, com base nos dados mais recentes do Sistema Nacional de Informação Sanitária (Snis), para 2021. O Snis é um órgão vinculado ao Ministério do Desenvolvimento Regional.

O sistema de drenagem de um rio é justamente o processo de gestão e gestão das águas pluviais. Seu principal objetivo é reduzir os problemas que esse excesso de água pode causar, como deslizamentos de terra e inundações. Com um conjunto de estruturas e instalações nas ruas da cidade Este sistema orienta e direciona essa corrente para canais, esgotos, galerias, etc. Assim, é possível direcionar o tratamento e o reúso da água.


Gráfico do sistema de drenagem no Brasil. (Reprodução/CNN)


O economista da Go Associados, Luccas Saqueto, fez uma analogia para explicar a importância da drenagem fluvial: “É como se essas cidades fossem boxes de chuveiro sem ralo. Chove e não tem por onde a água escoar, não tem um sistema que funcione para tirar a água do asfalto rápido”.

O economista disse que os dados mostram que tragédias repetidas também podem ser explicadas por investimentos insuficientes em limpeza urbana.

“Uma obra de drenagem é menos vistosa do que uma estrada ou creche, em que o político vai no local e faz uma inauguração da obra. Drenagem é um investimento que não traz muito capital político, um político não pode ir lá, cortar a tubulação para fazer uma divulgação, é menos vistoso, por isso há menos interesse”, diz o economista da Go Associados.

Em nota, o Ministério de Desenvolvimento Regional informou que o país investiu mais de R$ 2,6 bilhões em ações de prevenção de desastres no país desde 2019.

“Cabe destacar, também, que conforme anunciado pelo ministro Daniel Ferreira, o MDR conta com cerca de R$ 1 bilhão para ações de socorro, assistência e restabelecimento de serviços essenciais eventualmente interrompidos. Os recursos foram disponibilizados por meio de medidas provisórias e poderão, também, ser utilizados para reconstrução de infraestrutura pública e casas destruídas em razão das chuvas”, diz o comunicado.

Foto destaque: As enchentes são um dos problemas causados pela falta de um bom sistema de drenagem urbana. Reprodução/Civilização Engenheira.

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

1 + dezoito =

Mais lidas

Empreender na Prática

Não há contradição entre frescor, relaxamento e bem-estar. Na rotina de self-care, os body splashes se tornaram protagonistas quando assunto é refrescar o corpo...

Saúde e Bem Estar

A Massagem Nuru é uma prática terapêutica que tem origem no Japão e se tornou cada vez mais popular em diversos países, incluindo o...

Magazine

Quem conhece Nicole Bahls, sabe que ela é babado, confusão e alegria, por onde passa deixa seu rastro de carisma e felicidade. Nicole é...

Reality

A final de A Fazenda 15 vai acontecer na quinta-feira (21). Quatro integrantes estão na disputa pelo prêmio de um milhão e meio de...