INMAG | Todos os direitos reservados.

Hi, what are you looking for?

Notícias

“Hornet Spook Light”: luz “fantasma” misteriosa que ronda Route 66

Um misterioso globo brilhante do tamanho de uma bola de basquete, que aperece em uma estrada rural no nordeste de Oklahoma desde 1881, e recebeu o nome da antiga cidade de Hornet – Hornet Spook Light (Luz Fantasma de Hornet).

Cheia de mistérios, a “bola de luz” ainda é uma icógnita para todo mundo. Ninguém sabe do que ela é feita ou o motivo de ela aparecer por aí. Já avistada por moradores locais, adultos, crianças, indígenas e até alguns viajantes, levanta muitos questionamentos e não traz nenhuma resposta.

A autora do livro Route 66 in Kansas (A Rota 66 no Kansas) e historiadora da Rota 66 Cheryl Eichar Jett, explica essa história “O trajeto histórico da Estrada-Mãe através de Joplin, Galena, Baxter Springs e depois pelo sul até Quapaw sobrepõe-se à fama da Hornet Spook Light nos limites de Missouri, Kansas e Oklahoma, onde as fronteiras desses três Estados se encontram. Por isso, as lendas e a tradição da luz misteriosa ficaram indissociavelmente ligadas à igualmente lendária rodovia“.

Diz ela que, como diversas outras pessoas que ouvem falar da história, se sentiu atraída pelas história sobre a “luz fantasma” e dirigiu seu carro até a estrada vazia, no silêncio da noite, estacionou lá e esperou pela luz. Ela dissee que criou tantas espectativas que, quando o farol de um carro passou por ela, ela se assustou, mesmo que apenas por um segundo.

Relatos de Moradores locais

Um morador, Vance Randolph, registrou seu encontro com a luz em seu livro “Ozark Magic and Folkore” (Magia e Folclore de Ozark), de 1947. “Eu vi essa luz com meus próprios olhos, mas em três ocasiões. Ela primeiro apareceu com o tamanho aproximado de um ovo, mas variava até que, às vezes, parecia ter o tamanho de um tanque. Vi um único brilho, mas outras testemunhas a viram dividir-se em duas, três ou quatro luzes menores.” Disse ela em um registro em seu de uma de suas páginas. “Aquilo, para mim, parecia amarelado, mas alguns observadores a descrevem como vermelha, verde, azul ou até de cor púrpura. Um homem jurou que ela passou tão perto dele que ele pôde sentir claramente o calor e uma mulher a viu romper-se como uma bolha, espalhando faíscas em todas as direções.”


Obra artística que fica no museu de Missouri (Reprodução/Museu de Joplin/Missouri)


Morador de  Baxter Springs, no Estado do Kansas, Dean “Crazylegs” Walker afirma se lembrar de ter vistoa Spook Light no caminho do diabo (nome que os moradores deram para a estrada onde aparece a luz fantasma) em diversas ocasiões, a primeira vez foi quando ele tinha apenas 8 anos. “Meu pai, minha mãe e meu tio costumavam levar meus primos e eu para tentar encontrar a Hornet Spook Light” relata ele.

Uma vez, ela até flutuou direto para o vidro frontal do nosso carro. Meus primos e eu nos agachamos no banco de trás para nos escondermos da luz, até que – puf! – ela desapareceu. Estávamos todos tão assustados que ninguém disse uma palavra até chegarmos em casa.”diz.

Relatos e lendas Indígenas

Na cidade de Quapaw, nome recebido por causa da nação indígene local, a tribo Quapaw, a anciã Grace Goodeagle tem um relato bem semelhante: “Uma noite, quando eu tinha cerca de 10 anos, meu tio levou meus irmãos e eu para o Caminho do Diabo. Alguns momentos depois, uma luz brilhante apareceu ao longe, dentro do bosque. Mas nós não tivemos medo.”


Representação da Spook Light na floresta (FLICKR CREATIVE COMMONS/STEVE BAXTER)


Quanto a origem da luz, pouco se sabe a respeito, o que se tem são teorias a respeito. No  livro de Vence, ele diz algumas teorias que existiam na sua época, como por exemplo, acreditava-se que era um chefe de uma nação indígena Osage que foi assassinado, outros diziam que era uma mulher Quapaw que se afogou no rio após seu amado ser morto em combate, e o espírito dela havia ficado para assombrar a região.

Goodeagle desmente essas histórias: “Precisamos lembrar que nossos povos não são nativos desse região. O povo Quapawfoi removido à força do nosso lar ancestral no vale do Mississippi a partir de 1830, após a aprovação da Lei de Remoção Indígena. As lendas que indicam ‘espíritos indígenas’ assombrando esta região são apenas isso: lendas. Nossa Nação acredita em espíritos, bons e maus, mas a nossa família sente que as luzes são simplesmente naturais e não espíritos bons ou maus brincando à nossa volta“.

Contraponto científico

Em janeiro de 1936, o repórter A. B. MacDonald, do jornal Kansas City Star, realizou a primeira pesquisa documentada a respeito da Hornet Spook Light. Ele concluiiiu que as luzes eram faróis de carro que estavam viajando pela route 66 e acabava se distorcendo com a neblina, gases e talvez outros fatores natuais.


Hornet Spook Light perto de Joplin, Missouri (Foto: Reprodução/Lisa Livingston-Martin/ Laboratório de ciências paranormais)


Robert Gannon concluiu o mesmo que ele, quando escreveu um artigo para a revista Popular Mechanics em 1965. Ele reallizou um teste: passou pela rodovia Route 66 em certo horário da noite, com os faróis do carro aceso. Seu assistente, que estava parado no “Caminho do diabo”, relatou que viu a Spook Light no mesmo momento em que ele passou com os faróis acesos.

Duvido que sejam faróis de carros“, debate Goodeagle. “Eu nunca vou esquecer a experiência. A luz que eu vi saiu pulando e aproximou-se lentamente da picape do meu tio. Simplesmente não se parecia em nada com um farol de carro à distância. Alguns moradores locais acham que as luzes são formadas por gases do pântano“, completa ela. Mas Andrew George, professor de biologia da Universidade Estadual de Pittsburgh, no Kansas (EUA), discorda. Para ele, “é improvável que o cenário em volta da Hornet Spook Light produza gases luminescentes, que se acredita causarem fenômenos similares em outros locais”.

Para o professor “A Hornet Spook Light, quase certamente, é causada por faróis de veículos nas estradas maiores a poucos quilômetros a oeste. O surgimento incomum e o movimento da luz provavelmente resultam de mudanças da densidade do ar acima do rio Spring e das florestas e campos ao seu redor. A luz sofre refração enquanto atravessa o ar mais quente e mais frio.”
Mas os moradores que testemunharam as luzes discordam dele: “Não, não são faróis de carros“, afirmam. “É muito longe da autoestrada. Não tem como!

 

Foto Destaque: Hornet Spook Light, registrada em 1970 pelo fotógrafo da região Ed Craig. Reprodução/Museu de Dobson

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dois × cinco =

Mais lidas

Empreender na Prática

Não há contradição entre frescor, relaxamento e bem-estar. Na rotina de self-care, os body splashes se tornaram protagonistas quando assunto é refrescar o corpo...

Saúde e Bem Estar

A Massagem Nuru é uma prática terapêutica que tem origem no Japão e se tornou cada vez mais popular em diversos países, incluindo o...

Magazine

Quem conhece Nicole Bahls, sabe que ela é babado, confusão e alegria, por onde passa deixa seu rastro de carisma e felicidade. Nicole é...

Celebridades

O cantor foi fotografado ao lado da esposa Bianca Censori. Ele estava mascarado e ela nua, sob uma capa de chuva transparente.