INMAG | Todos os direitos reservados.

Hi, what are you looking for?

Notícias

O auxílio ocidental na Ucrânia: um impulso para neutralizar a superioridade russa nos ataques aéreos

Uma questão tem intrigado os militares russos: o que causou a inesperada impenetrabilidade das defesas aéreas da Ucrânia?

Durante este mês, a Rússia realizou oito séries de ataques com mísseis contra Kiev, a capital ucraniana. Na última ofensiva, que aconteceu na madrugada de terça-feira (16), onde foram lançados pelo menos 18 mísseis de diferentes categorias, além de um grande número de drones.


Explosão de míssil é vista em Kiev durante um ataque Russo. Foto: Reuters


Porém, Kiev afirma ter saído ileso, negando que algum dos mísseis ou drones tenham atingido seus alvos e alegando ter sofrido apenas danos mínimos.

Pode haver uma dose de exagero nisso – especialistas acreditam que, embora o sistema de defesa Patriot, fabricado nos Estados Unidos, possa ter sido danificado, algo está definitivamente em andamento, de acordo com autoridades americanas.

Até pouco tempo atrás, a maioria dos analistas e até mesmo autoridades de defesa dos EUA não acreditavam que as defesas aéreas da Ucrânia seriam capazes de resistir a um ataque russo persistente.


Capital ucraniana sofreu intenso ataque russo em Fevereiro de 2022. Foto: YASUYOSHI CHIBA / AFP


No último mês, informações vazadas do governo dos EUA revelaram que os estoques ucranianos de mísseis de defesa aérea de médio alcance, herdados da era soviética, foram significativamente reduzidos. Mesmo Alexander Rodnyansky, consultor econômico do presidente ucraniano Volodymyr Zelensky, admitiu à CNN que as defesas aéreas de seu país não estavam se saindo tão bem.

Essas avaliações surgiram após um ataque devastador em 9 de março, no qual a Rússia lançou 84 mísseis contra importantes cidades ucranianas. Naquela ocasião, Kiev admitiu que seis mísseis balísticos Kinzhal conseguiram evitar suas defesas aéreas.

Como os sistemas de defesa aérea fortaleceram a Ucrânia contra ataques russos?

Nos últimos meses, a Ucrânia tem fortalecido suas defesas aéreas com a implantação de sistemas como o Patriot, fornecidos pelos EUA e Alemanha.

Esses sistemas têm a capacidade de interceptar aeronaves de alta e média altitude, mísseis de cruzeiro e alguns mísseis balísticos. Embora alguns ataques recentes tenham causado danos a um dos sistemas Patriot ucranianos, eles continuam desempenhando um papel crucial na proteção do país.

Além disso, a Ucrânia recebeu mísseis de defesa aérea de outros países da OTAN, como os avançados sistemas alemães IRIS-T e o sistema americano NASAMS. Os sistemas antiaéreos de época soviética, como S-300 e Buk M1, também têm mostrado eficácia contra mísseis de cruzeiro russos.

Com esses sistemas combinados, a Ucrânia tem fortalecido significativamente sua capacidade de defesa aérea contra ataques russos.

Desgaste crescente na guerra: Estoques de munição ucraniana se esgotam

De acordo com documentos vazados e relatórios do CSIS, a Ucrânia está ficando sem munição para seus sistemas de defesa aérea da era soviética. Com um número limitado de mísseis restantes, a prioridade é proteger alvos críticos contra aeronaves e mísseis russos.

O recente ataque russo envolveu uma variedade de mísseis lançados de diferentes direções, sobrecarregando as defesas ucranianas. Alguns analistas acreditam que a estratégia russa visa esgotar a capacidade defensiva da Ucrânia. 
Porém, resquícios dos mísseis russos sugerem que os estoques de armas também podem estar se esgotando. Enquanto isso, as sanções ocidentais dificultam a produção em massa de novas armas por parte da Rússia, enquanto os aliados ocidentais continuam fornecendo apoio e suprimentos à Ucrânia.

Ajuda militar reforça as defesas da Ucrânia contra a Rússia

O Departamento de Defesa dos EUA anunciou um pacote de US$1,2 bilhão para fortalecer as defesas aéreas e estoques de artilharia da Ucrânia. Isso inclui sistemas adicionais de defesa aérea, munições para derrubar drones, serviços de imagens de satélite e suporte para treinamento e manutenção.

O Reino Unido também enviará centenas de mísseis de defesa aérea para a Ucrânia. Especialistas destacam que o apoio ocidental será crucial para proteger a Ucrânia, especialmente contra ataques aéreos russos, e o reabastecimento de interceptadores e equipamentos de defesa aérea deve ser uma prioridade contínua.

“Se a Rússia conseguir desgastar as defesas aéreas da Ucrânia por exaustão e ganhar superioridade aérea, a guerra se tornará significativamente mais desafiadora para a Ucrânia”, escreveu Williams do CSIS.

“Na medida do possível, o reabastecimento de interceptadores e equipamentos de defesa aérea relacionados deve permanecer uma alta prioridade para os pacotes de ajuda militar ocidentais no futuro previsível”, escreveu ele.

Williams enfatizou a importância do apoio ocidental nas semanas e meses que se aproximam, devido à presença significativa de armas russas de baixa tecnologia, como bombas de gravidade, lançadas por aeronaves.

Foto Destaque: Uma mulher abraça seu gato em uma estação de metrô em Kiev em 8 de março de 2022, onde muitas pessoas foram forçadas a se abrigar. Reprodução/Dimitar Dilkoff/ AFP

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais lidas

Empreender na Prática

Não há contradição entre frescor, relaxamento e bem-estar. Na rotina de self-care, os body splashes se tornaram protagonistas quando assunto é refrescar o corpo...

Saúde e Bem Estar

A Massagem Nuru é uma prática terapêutica que tem origem no Japão e se tornou cada vez mais popular em diversos países, incluindo o...

Celebridades

O cantor foi fotografado ao lado da esposa Bianca Censori. Ele estava mascarado e ela nua, sob uma capa de chuva transparente.

Magazine

Quem conhece Nicole Bahls, sabe que ela é babado, confusão e alegria, por onde passa deixa seu rastro de carisma e felicidade. Nicole é...