INMAG | Todos os direitos reservados.

Hi, what are you looking for?

Notícias

Pedido de Indenização de R$100 Bilhões no Caso do Rio Doce

Pedido de Indenização de R0 Bilhões no Caso do Rio Doce

No dia 16 de outubro, o Ministério Público do Espírito Santo (MP-ES) e diversas instituições do sistema de Justiça capixaba e mineira apresentaram uma petição na 4ª Vara Federal Cível e Agrária de Belo Horizonte (MG), no âmbito do Caso do Rio Doce. Nessa ação, foi requerido o julgamento antecipado parcial do mérito, com o objetivo de condenar as empresas Vale, BHP e Samarco a pagar uma indenização de R$ 100 bilhões por danos morais coletivos decorrentes do rompimento da Barragem da Samarco, em Mariana, Minas Gerais. O desastre completa oito anos em 5 de novembro.

Tragédia Ambiental e Suas Consequências

O rompimento da Barragem da Samarco resultou em uma devastadora tragédia ambiental. Uma avalanche de rejeitos de mineração causou a perda de vidas de 19 pessoas e a destruição do Rio Doce, afetando diversas cidades de Minas Gerais e do Espírito Santo. De acordo com o MP-ES, o desastre atingiu diretamente ou indiretamente 49 municípios, afetando uma população de 2.449.419 pessoas. O “dano coletivo” é caracterizado pela privação dos serviços ambientais para as gerações atuais e futuras.


Pedido de Indenização de R$100 Bilhões no Caso do Rio Doce

Tragédia em Mariana (Imagem: Reprodução/Câmara dos Deputados)


Cálculo da Indenização

O MP-ES argumenta que o valor da indenização por dano extrapatrimonial coletivo corresponde a 20% do lucro líquido auferido pela Vale e pela BHP nos últimos três anos. Essas empresas reportaram lucros líquidos de aproximadamente R$ 500 bilhões nesse período e distribuíram cerca de R$ 355 bilhões aos acionistas.

Além do pedido de indenização por dano moral coletivo, as instituições signatárias da petição, incluindo o Ministério Público do Estado de Minas Gerais (MPMG), o Ministério Público Federal (MPF), a Defensoria Pública do Estado do Espírito Santo (DP/ES), a Defensoria Pública do Estado de Minas Gerais (DP/MG) e a Defensoria Pública da União (DPU), também requerem o reconhecimento do direito das vítimas do desastre a receberem indenizações individuais.

Imagem Destaque Tragédia em Marina MG Reprodução Senado Federal

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais lidas

Empreender na Prática

Não há contradição entre frescor, relaxamento e bem-estar. Na rotina de self-care, os body splashes se tornaram protagonistas quando assunto é refrescar o corpo...

Saúde e Bem Estar

A Massagem Nuru é uma prática terapêutica que tem origem no Japão e se tornou cada vez mais popular em diversos países, incluindo o...

Celebridades

O cantor foi fotografado ao lado da esposa Bianca Censori. Ele estava mascarado e ela nua, sob uma capa de chuva transparente.

Magazine

Quem conhece Nicole Bahls, sabe que ela é babado, confusão e alegria, por onde passa deixa seu rastro de carisma e felicidade. Nicole é...