INMAG | Todos os direitos reservados.

Hi, what are you looking for?

Notícias

Pesquisa aponta que açafrão pode auxiliar no tratamento da indigestão

Pesquisa aponta que açafrão pode auxiliar no tratamento da indigestão

Na segunda-feira (11), uma pesquisa foi publicada na BMJ, uma revista médica, que exibe resultados de que o açafrão pode auxiliar na indigestão. De fato, essa opção de tratamento é de fácil acesso pelo medicamento ser muito comum no cotidiano das pessoas.

Segundo a Clínica Mayo, esse medicamento tem o objetivo principal de ajudar no tratamento de problemas no coração e no esôfago. Um de seus principais fatos é reduzir a acidez no estômago.

O estudo fez uma comparação que revelou como mais de 150 pessoas que sofrem de indigestão corresponderam ao medicamento omeprazol, açafrão ou a mistura de ambos. O principal constituinte desse remédio é o composto curcumina.


Pesquisa aponta que açafrão pode auxiliar no tratamento da indigestão

Açafrão em destaque (Foto: Reprodução/ Muy Saludable – Sanitas)


Os resultados da pesquisa

De acordo com os dados, as pessoas submetidas ao estudo tiveram seus sintomas avaliados, e dentre eles, estavam inclusos náusea, inchaço, saciedade precoce ou dor de estômago. Os cientistas não relataram diferenças entre os sintomas dos grupos que tomaram o medicamento omeprazol, açafrão ou a sua mistura.

De acordo com o Dr. Krit Pongpirul, principal autor do estudo, “Além dos propósitos anti-inflamatórios e antioxidantes, a curcumina/cúrcuma pode ser uma opção para o tratamento da dispepsia com eficácia comparável ao omeprazol”. O profissional que fez o relato é um associado da área da saúde na Universidade Chulalongkorn, localizada em Bankok, no território tailandês.

O professor completou com a informação de que a curcumina, é frequentemente utilizada com a finalidade de auxiliar o tratamento de condições de inflamação e desconfortos no estômago pela população da região do Sudeste Asiático.

Dúvidas sobre o tratamento

Apesar dos impactos positivos da pesquisa, muitas dúvidas a respeito do tratamento ainda se perpetuam. De fato, Dr. Yuying Luo, professora e gastroenterologista, na Escola de Medicina do Monte Sinai, localizada em Nova York, levanta questionamentos em relação a escala que os pesquisadores utilizaram no estudo, bem como os resultados da pesquisa se a mesma fosse regularizada com determinada frequência.

Foto Destaque: Açafrão em foco. Reprodução/ Emporio Oliveira

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais lidas

Empreender na Prática

Não há contradição entre frescor, relaxamento e bem-estar. Na rotina de self-care, os body splashes se tornaram protagonistas quando assunto é refrescar o corpo...

Saúde e Bem Estar

A Massagem Nuru é uma prática terapêutica que tem origem no Japão e se tornou cada vez mais popular em diversos países, incluindo o...

Celebridades

O cantor foi fotografado ao lado da esposa Bianca Censori. Ele estava mascarado e ela nua, sob uma capa de chuva transparente.

Magazine

Quem conhece Nicole Bahls, sabe que ela é babado, confusão e alegria, por onde passa deixa seu rastro de carisma e felicidade. Nicole é...