INMAG | Todos os direitos reservados.

Hi, what are you looking for?

Notícias

Temperaturas elevadas fazem países ligarem alerta

Calor intenso acende alerta

Altas temperaturas na Europa, nos Estados Unidos e na China fazem especialistas ficarem atentos e em alerta para o aquecimento do planeta e com risco atual para a humanidade.

O início do mês de julho teve a primeira semana mais quente que o mundo já registrou. Com essa onda de calor, podem ocorrer muitos casos de insolação, convulsões e até mesmo mortes.

Explicação médica sobre altas temperaturas

O biomédico Daniel Mendes Filho, em entrevista à “Natureza Nery”, orienta sobre o que ocorre com o corpo com temperaturas máximas.

“No calor extremo, os mecanismos de adaptação do corpo humano são insuficientes para manter nossa temperatura corporal em níveis fisiológicos. A gente pode desenvolver hipertermia e insolação, que são quadros que se caracterizam por sintomas como fadiga, dor de cabeça e, dependendo da gravidade, pode incluir sintomas como tontura e convulsões.”

Faixas e etárias e populações pobres mais vulneráveis

Crianças e idosos são os mais afetados com temperaturas elevadas. Cuidados devem ser redobrados nesse período. No continente europeu o número expressivo de pessoas mortas de calor soma mais de 61 mil. Nas localidades pobres, além dos problemas de saúde, a população carente é atingida por tragédias climáticas.


Criança bebendo água (Foto: Reprodução/Pixabay)


Segundo Live CNN, 112 mortos no México devido ao forte calor. Cientistas consideram as mudanças climáticas como sendo atuação do “El Niño” responsável pelo aumento das temperaturas.

Zeke Hausfather, pesquisador cientista da Berkeley Earth, disse em um comunicado:

Infelizmente, promete ser apenas o primeiro de uma série de novos recordes estabelecidos este ano, à medida que as emissões crescentes de [dióxido de carbono] e gases de efeito estufa, juntamente com um crescente evento El Niño, levam as temperaturas a novos recordes”.

Cuidados necessários em dias mais quentes

Nos dias de temperaturas mais elevadas, a Organização Mundial de Saúde (OMS) orienta para o cuidado que deve ser redobrado. Para evitar irritação na garganta, no nariz e nos olhos, é recomendado hidratação intensa, tanto na ingestão de líquidos como o uso de filtro solar.

Pessoas com doenças respiratórias como asma, bronquite crônica, rinite alérgica são mais vulneráveis nesses dias quentes e secos, e precisam dar maior atenção à saúde: tomar bastante água, lavar as narinas com soro fisiológico, de preferência optar por soluções fisiológicas que tenha a mesma concentração dos líquidos corporais.  


Mulher se hidratando (Foto Reprodução Freepik)


A médica Dra. Gessilda Cavalcante orienta para o cuidado especial também com os olhos.  “As lágrimas artificiais não necessitam de prescrição. O que acontece nesses períodos é que muitas pessoas lançam mão do colírio que têm em casa. Aumenta automedicação com colírios vasoconstritores, que têm princípios ativos que, usados indiscriminadamente, até ressecam mais o olho”, informa a médica pediatra, especialista em Saúde da Família e Comunidade.


 

Sistema solar temperaturas extremas (Foto Reprodução Freepik)


O clima tem mudado consideravelmente, autoridades do mundo todo estão preocupadas. Estados Unidos, Europa, Japão e outras parte do planeta foram obrigados a tomarem medidas drásticas. Na Grécia um dos principais pontos turísticos terá horário restrito. Tem uma placa no Vale da Morte, na Califórnia, com aviso sobre o perigo do calor intenso. Na Itália, o Ministério da Saúde emitiu alerta vermelho.

 

Foto Destaque: Mulher suada bebendo água. Foto: Reprodução/Freepik

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *