INMAG | Todos os direitos reservados.

Hi, what are you looking for?

Notícias

Estado de emergência: protestos deixam 4 mortos e TikTok é proibido em Nova Caledônia

Civis lutam contra uma mudança da lei eleitoral no território e a rede social é um dos principais meios para atrair pessoas e aumentar o caos nas ruas

Estado de emergência: protestos contra mudança de lei deixam 4 mortos e tik tok é proibido em Nova Caledônia
Parede de escalada queimada, fruto do problema de ordem pública na Nova Caledônia (Foto/Reprodução/ Theo Rouby/AFP/Getty Images)

Nesta quarta-feira (15), a França declarou estado de emergência no arquipélago de Nova Caledônia, território francês que abrange dezenas de ilhas no oceano pacífico. A população não quer que uma mudança na lei eleitoral permita que quem chegou depois do recenseamento de 1998 possa votar.

As autoridades locais atrelaram ao TikTok a divulgação e organização de uma onda de tumultos através de contas das pessoas envolvidas nos atos na França continental no ano passado, atraindo pessoas violentas. Decidiram, então, proibir o aplicativo preventivamente. A plataforma não se pronunciou sobre o assunto.

Estado de emergência


Protesto contra reforma da lei eleitoral na Nova Caledônia (Foto: reprodução/Embed from Getty Images)


Com 4 mortes e centenas de feridos, o estado de emergência entrou em vigor hoje às 15h no horário de Brasília (5h da quinta-feira, no horário do território francês). A medida dá maiores poderes pro Estado para manter a ordem, como: impôr proibições de trânsito, prisões domiciliares e buscas, segundo Prisca Thévenot, porta-voz do governo.

Violência é intolerável e será objeto de uma resposta incansável para garantir a restauração da ordem“, disse o Palácio do Eliseu (sede do governo francês).

O exército já está atuando nos Portos e Aeroportos da Nova Caledônia, com intenção de garantir a segurança.

Os protestos

Tudo começou logo quando a Assembleia Nacional, a Câmara dos deputados francesa, colocou em pauta a reforma do censo eleitoral, nesta segunda-feira.

No arquipélago reside o povo Kanak, os habitantes originais, recenseados em 1998. Desde esse fato, para participar de votações no território, é necessário está nesse registro ou descender de alguém que esteja.

Os independentistas, ou seja, aqueles que defendem que a Nova Caledônia não seja mais um território francês, afirmam que a autorização para quem começou a residir no arquipélago depois de 1998 levará à redução da influência proporcional do povo originário que têm poderes nas instituições locais transferidos por Paris.

Incêndios, saques a empresas… Foram alguns dos crimes cometidos durante os protestos, um grave problema de ordem pública que mesmo assim, não intimidou as autoridades francesas.

Os deputados aprovaram o texto de reforma, que já havia passado pelo Senado em abril. O próximo passo será passar por uma votação conjunta das duas câmaras e obter mais de 60% de votos a favor para ser aprovada definitivamente, já que se trata de uma reforma constitucional. O presidente da França, Emmanuel Macron, disse que convocaria essa reunião antes do fim de junho, mas foi aberto a outras alternativas, desde que os apoiadores da separação e favoráveis à permanência da França concordem entre si sobre uma nova opção.

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais lidas

Empreender na Prática

Não há contradição entre frescor, relaxamento e bem-estar. Na rotina de self-care, os body splashes se tornaram protagonistas quando assunto é refrescar o corpo...

Saúde e Bem Estar

A Massagem Nuru é uma prática terapêutica que tem origem no Japão e se tornou cada vez mais popular em diversos países, incluindo o...

Celebridades

O cantor foi fotografado ao lado da esposa Bianca Censori. Ele estava mascarado e ela nua, sob uma capa de chuva transparente.

Magazine

Quem conhece Nicole Bahls, sabe que ela é babado, confusão e alegria, por onde passa deixa seu rastro de carisma e felicidade. Nicole é...