INMAG | Todos os direitos reservados.

Hi, what are you looking for?

Notícias

Polícia americana ignora diretrizes e efetua detenções em massa em campi universitários

Mais de 500 detidos em protestos pró-palestinos em universidades dos EUA, acusados de violência. Especialistas alertam para prejuízos nas investigações; acusações incluem agressão, furto, desacato e invasão, com uso de gás e granadas para dispersão.

policiais e manifestantes na universidade de chicago
Foto destaque: Confronto entre policiais e manifestantes pró palestinos com desmantelo de acampamentos na Universidade de Chicago (07/05)(Foto: reprodução/ Scott Olson/Getty Images)

Mais de 500 detidos em protestos pró-palestinos em universidades dos EUA, acusados de violência. Especialistas alertam para prejuízos nas investigações; acusações incluem agressão, furto, desacato e invasão, com uso de gás e granadas para dispersão.

Os últimos protestos e manifestações pró-palestinos que se espalharam pelas principais universidades dos EUA, e foram liderados por estudantes em nome do fim da guerra entre Israel e Hamas, além de exigir que as instituições de ensino cortem laços com Israel e empresas que lucram com o conflito, já renderam diversas prisões e desmanches dos acampamentos para tentar conter a multidão.

Em menos de uma semana, em Universidades como Connecticut, Columbia, Geórgia, New Hampshire, Texas e City College de NYC, a polícia efetuou mais de 500 detenções de pessoas entre alunos, professores e pessoas “de fora” das universidades, que segundo os manifestantes que iniciaram os protestos, não os representam, por conta de ações violentas e que se aproveitam de uma causa para provocar tumulto e confusão.

Prisões desenfreadas

Alguns especialistas em criminologia advertem para a ineficácia de prisões efetuadas sem parâmetros adequados e que sejam capazes de identificar os reais culpados por ações criminosas e violência, além de generalizar os fatos e perder o foco nas investigações. 

Apontam ainda que as prisões em massa frequentemente se fundamentam em declarações genéricas, por vezes idênticas, aplicadas a inúmeras suspeitas. Para eles, isso não apenas pode ser prejudicial, elevando as tensões e a antipatia em relação à polícia, mas também pode intensificar os protestos

As principais acusações dos detidos estão entre agressão, furto e/ou roubo, desacato e invasão de propriedade, além disso, para dispersar multidões, os policiais utilizaram gás de pimenta e granadas de luz.


Embed from Getty Images

Manifestantes pró palestinos em Universidade de Chicago em protestos do dia 07/05 (foto: reprodução/ Scott Olson/ Getty Images)


Resposta da polícia

A polícia de Nova York informou em uma coletiva à imprensa, através do comissário de polícia Edward Cabane que “a situação nos campi havia se deteriorado a ponto de colocar em risco a segurança dos alunos, professores, funcionários e do público”., e assim foi necessária uma intervenção maior por parte da polícia.

Até o momento, mais de 2 mil pessoas já foram detidas com diversos acampamentos desfeitos e com a presença da polícia para contenção de novos protestos e segundo alguns alunos e professores, o clima tem sido de medo e pavor com a insegurança de frequentar as aulas.

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais lidas

Empreender na Prática

Não há contradição entre frescor, relaxamento e bem-estar. Na rotina de self-care, os body splashes se tornaram protagonistas quando assunto é refrescar o corpo...

Saúde e Bem Estar

A Massagem Nuru é uma prática terapêutica que tem origem no Japão e se tornou cada vez mais popular em diversos países, incluindo o...

Celebridades

O cantor foi fotografado ao lado da esposa Bianca Censori. Ele estava mascarado e ela nua, sob uma capa de chuva transparente.

Magazine

Quem conhece Nicole Bahls, sabe que ela é babado, confusão e alegria, por onde passa deixa seu rastro de carisma e felicidade. Nicole é...