INMAG | Todos os direitos reservados.

Hi, what are you looking for?

Notícias

Relembre o Massacre de Realengo 13 anos depois

Familiares e amigos das vítimas se reuniram em uma missa para celebrar a memória das 12 crianças mortas no massacre

Estátuas
Foto destaque: estátua homenageando as 12 vítimas do massacre em praça de Realengo (reprodução/ Marcos Serra Lima/G1)

Conhecido como um dos maiores atentados escolares no Brasil, o episódio do Massacre de Realengo ficou marcado na história do país. Há 13 anos atrás, no dia 7 de abril de 2011, ocorreu uma tragédia na Escola Municipal Tasso de Oliveira, na Zona Oeste do Rio de Janeiro, que matou 12 adolescentes. O autor do crime foi um ex-aluno, que após invadir a escola, matar crianças e ferir 10 jovens, se suicidou. 

Memória das 12 vítimas


missa
Homenagem às 12 vítimas do Massacre de Realengo na Paróquia Nossa Senhora de Fátima (foto: reprodução/ O Globo)

Neste último domingo (7), familiares e amigos das vítimas do massacre se reuniram em uma missa na Paróquia Nossa Senhora de Fátima, em Realengo, para homenagear a memória das crianças que morreram naquele mesmo dia, 13 anos atrás. Durante a homenagem, jovens que estavam iniciando a catequese seguraram cartazes com nome e idade de todos os adolescentes assassinados: Luiza Paula, 14 anos, Karina Chagas, 14, Larissa dos Santos, 13, Rafael Pereira, 14, Samira Pires, 13, Marina Rocha, 12, Ana Carolina, 12, Bianca Rocha, 13, Géssica Guedes, 15, Laryssa Silva, 13, Milena dos Santos, 14, e Igor Moraes, 13.

A memória das crianças é relembrada não só em datas, mas também o ano todo. Os familiares das vítimas criaram o projeto Anjos de Realengo, que funciona como rede de apoio e incentiva políticas públicas direcionadas a evitar massacres em escolas no Brasil. Além de trazer o nome e idade dos jovens que morreram na escola, familiares e amigos das vítimas vestiram camisas com o rosto dos 12 adolescentes.

O caso

No dia 7 de abril de 2011, um ex-aluno da Escola Municipal Tasso Oliveira, de 23 anos, se apresentou no portão como palestrante e conseguiu entrar na escola. O colégio estava comemorando 40 anos de funcionamento e chamou ex-alunos para palestrar sobre suas vidas depois que saíram da escola.

O atirador carregava em sua mochila dois revólveres, que usou à queima roupa contra os 12 adolescentes. Segundo relatos de presentes no local, ele atirava nas meninas na cabeça e nos meninos no corpo. Quando a polícia entrou na escola, o criminoso levou um tiro na barriga e em seguida se matou com um tiro na cabeça. Durante a investigação policial, foi encontrada uma carta em sua casa em que o atirador diz ter sido vítima de bullying na escola.

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais lidas

Empreender na Prática

Não há contradição entre frescor, relaxamento e bem-estar. Na rotina de self-care, os body splashes se tornaram protagonistas quando assunto é refrescar o corpo...

Saúde e Bem Estar

A Massagem Nuru é uma prática terapêutica que tem origem no Japão e se tornou cada vez mais popular em diversos países, incluindo o...

Celebridades

O cantor foi fotografado ao lado da esposa Bianca Censori. Ele estava mascarado e ela nua, sob uma capa de chuva transparente.

Magazine

Quem conhece Nicole Bahls, sabe que ela é babado, confusão e alegria, por onde passa deixa seu rastro de carisma e felicidade. Nicole é...