Esportes

4 campeões da Champions League esquecidos pelo tempo

25 Mai 2022 - 06h00 | Atulizado em 25 Mai 2022 - 06h00
4 campeões da Champions League esquecidos pelo tempo

Quando o assunto é os campeões da Champions League, nem sempre os prognósticos que apontam os favoritos estão certos. Ao longo de suas 66 edições, o torneio mais prestigiado no mundo do futebol presenciou momentos nos quais clubes improváveis se sagraram campeões e ergueram a taça - para alegria de alguns e surpresa de tantos outros.

Com mais de 6 décadas de história, há também os times que um dia já brilharam entre os maiores do continente europeu e hoje ocupam um lugar mais modesto. Nos dois casos, o verniz da história não foi nada amigável, e muitos deles foram esquecidos pelo tempo.

Mas hoje vamos falar justamente de 4 desses clubes que ostentam o título de campeões da Champions League e quase ninguém se recorda. Além disso, de bônus vamos te mostrar algumas das maiores zebras na fase mata-mata da competição. Confira!

Os 4 campeões da Champions League que quase ninguém se recorda:

Estrela Vermelha (Iugoslávia/Sérvia) - 1990/91

Apesar de ser um dos times mais importantes da antiga República da Iugoslávia, o Estrela Vermelho não era exatamente um time a ser temido na competição. Em plena dissolução do seu país e pouco antes do começo de uma guerra civil que duraria anos, no entanto, o clube se tornou uma zebra memorável ao chegar às finais na temporada 1990/91 e bater o Olympique de Marselha, que havia eliminado o Milan na fase anterior.

Steaua Bucareste (Romênia) - 1985/86

Sem tradição em competições internacionais, o Steaua Bucareste fez o impensável e entrou para o rol de campeões da Champions League na temporada 1985/86. Há quem questione o valor da conquista pelo fato dos clubes ingleses não terem participado dessa edição (devido à Tragédia de Heysel), mas a verdade é que o modesto time romeno foi valente e bateu o todo-poderoso Barcelona na final para erguer a taça.

Aston Villa (Inglaterra) - 1981/1982

O Aston Villa é, sim, um time conhecido na Inglaterra e, inclusive, disputa a Premier League. No entanto, não fatura um título desde 2001 e está longe de ser considerado um dos grandes do país que inventou o futebol. Mas na temporada 1981/1982, o Aston Villa surpreendeu o mundo ao bater o gigante Bayern de Munique nas finais. Destaque para o jovem goleiro reserva Nigel Spink, que havia atuado apenas uma vez pelo time e conseguiu segurar o ataque alemão.

Nottingham Forest (Inglaterra) - 1978/79 e 1980/81

Por último, deixamos a melhor história. Você provavelmente, assim como muita gente, nunca ouviu falar no Nottingham Forest, time que atualmente disputa a segunda divisão inglesa.  No entanto, os Tricky Trees brilharam durante a década de 1970 e foram campeões da Champions League em dois anos consecutivos e faturaram uma vez a Premier League. Feito enorme para um time de médio-porte que nunca contou com grandes investimentos, não é mesmo?

Bônus: as maiores zebras do mata-mata na Champions League

Bayer Leverkusen – 2001/02

Os alemães superaram o favoritismo de alguns dos maiores clubes da Europa para chegar às finais. Na 1ª fase, deixou Arsenal e Juventus no caminho, e eliminou os gigantes Liverpool e Manchester United no mata-mata. Apesar de perder o título para o Real Madrid de Zidane e companhia, essa foi uma zebra e tanto.

Porto e Monaco  – 2003/04

A edição 2003/04 da Champions League entrou para a história como a “final das zebras”. Enquanto os monegascos eliminaram Chelsea e Real Madrid no mata-mata, os portugueses despacharam Manchester United e Lyon. Na final, melhor para o Porto de José Mourinho, que faturou o bicampeonato continental.

APOEL – 2011/12

Um clube de futebol do Chipre chegando às quartas-de-final do maior torneio do mundo? Não é todo dia que isso acontece! O pequeno APOEL chamou a atenção de todos ao passar em primeiro lugar em um grupo que tinha times mais tradicionais, como Porto e Shakhtar Donetsk. Nas oitavas, venceu o Lyon, mas não foi páreo para o Real Madrid na fase seguinte, tomando duas goleadas (3x0 e 5x2).

 

Foto destaque: Bola de fultebol. Reprodução/Divulgação