Saúde e Bem Estar

Anvisa anuncia criação de “Comitê Técnico da Emergência Monkeypox”

28 Jul 2022 - 10h00 | Atulizado em 28 Jul 2022 - 10h00
Anvisa anuncia criação de “Comitê Técnico da Emergência Monkeypox”

Nesta quarta-feira (27) a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) anunciou que decidiu criar um comitê exclusivo para a varíola dos macacos intitulado Comitê Técnico da Emergência Monkeypox, com a intenção de reunir informações e áreas técnicas que sejam responsáveis e envolvidas por cuidar da atual emergência global. 

No comunicado de imprensa, a líder técnica do órgão, Rosamund Lewis, afirmou que o Brasil teve um grande aumento de casos: “relatando um número significativamente grande de ao [da varíola]”. Além disso, de acordo com os dados divulgados pelo Ministério da Saúde nesta quarta-feira (27), foram registrados até o momento, no Brasil, 978 casos confirmados da doença varíola dos macacos.

O foco da criação do grupo, ainda está sendo oficializado em portaria, e dentro de sua atuação se terão “áreas técnicas de pesquisa clínica, registro, boas práticas de fabricação e farmacovigilância, bem como das terapias avançadas (...) inclusive com o profissional de saúde e a comunidade científica", afirmou Anvisa.


Imagem ilustrativa análise de sangue e pesquisa. (Foto: Reprodução/Pexels)


Como será a atuação do comitê da Anvisa?

Conforme a Anvisa, é planejada uma meta: "A atuação do Comitê permitirá ações coordenadas e céleres para salvaguardar a Saúde Pública", explicou à Agência. Assim, a atuação da criação do comitê vai acelerar o desenvolvimento das ações que envolvem pesquisas clínicas e autorização de medicamentos e vacinas, informou.

Ressaltando que: “O objetivo dessas orientações para desenvolvedores, incluindo acadêmicos, é permitir a rápida aprovação e condução de testes bem projetados, para que possam fornecer os dados robustos necessários para permitir a tomada de decisões e evitar a duplicação de investigações", afirmou a Anvisa.

Por enquanto, a divisão dos se encontram na seguinte forma de casos dos vírus: (744) em São Paulo; (117) Rio de Janeiro; (44) Minas Gerais; (15) Distrito Federal; (19) Paraná (19); (13) Goiás; (5) Bahia; (4) Ceará; (3) Rio Grande do Sul; (2) Rio Grande do Norte; (2) Espírito Santo; (3) Pernambuco; (1) Tocantins; (1) Mato Grosso do Sul; (1) Acre; (4) Santa Catarina; ao todo no mundo inteiro os números já – ultrapassam 18 mil casos confirmados – por varíola dos macacos.

Foto destaque: Cientista pequisando. Reprodução/Pexels