Notícias

Apoiador de Bolsonaro entra em discussão com tesoureiro do PT antes de assasiná-lo e volta dando tiros no local

11 Jul 2022 - 09h25 | Atulizado em 11 Jul 2022 - 09h25
Apoiador de Bolsonaro entra em discussão com tesoureiro do PT antes de assasiná-lo e volta dando tiros no local

Marcelo Aloizio de Arruda era guarda municipal, foi morto a tiros em sua própria festa de aniversário, onde comemorava seu aniversário de 50 anos, na noite de sábado (9), após discussão com um policial penal federal, esposa da vítima tentou apartar briga com o atirador.

Imagens da câmera de segurança externa, mostram o momento em que a discussão entre o apoiador de Bolsonaro e o tesoureiro do PT começa, e depois o policial volta atirando, no local onde acontecia o aniversário, em Foz do Iguaçu, a esposa de Marcelo tentou impedir que os tiros fossem disparados, mas não conseguiu.

O atirador Jorge Guaranho se identifica nas redes sociais como como apoiador do Presidente Jair Bolsonaro (PL). A delegada Iane Cardoso, que está a frente do caso, disse que está investigando se as motivações do crime envolveram conflito político entre os dois.

Os vídeos expõem o momento em que o policial penal chega de carro e para na porta da festa. Ele faz uma manobra e vira o carro. Marcelo e a esposa saem e começa uma discussão.

Após um tempo, Jorge vai embora, mas depois volta no mesmo carro, desce do veículo e começa a atirar ainda do lado de fora. Entrando em seguida no salão de festas, onde disparou mais tiros em direção a vítima.


Jose Guaranho efetua disparos/ Reprodução: G1


As câmeras de dentro do espaço, registram o momento em que o tesoureiro do PT foi baleado. Ao ser atingido por Guaranho, Marcelo Arruda, que estava armado, também efetuou disparos.

O atirador então, faz outros disparos. Uma mulher, que segundo a polícia, seria esposa do tesoureiro, tenta impedir o policial de efetuar mais tiros em direção do seu esposo.


Troca de tiros em festa de tesoureiro do PT/ Reprodução: G1


As últimas atualizações do caso trazem a notícia de que, segundo a Polícia Civil, José Guaranho está internado após ser baleado na troca de tiros com tesoureiro do PT, como também é mostrado no vídeo.

O secretário de segurança pública de Foz do Iguaçu, Marcos Antonio Jahnke, lamentou a morte e disse que a polícia civil investigará a motivação do crime, “Pelo o que a gente percebeu foi uma intolerância política”, comentou o secretário.

A festa de aniversário tinha como tema o Partido dos Trabalhadores e o ex-presidente Lula, a comemoração ocorria na sede da Associação Esportiva Saúde Física Itaipu, na vila A.

No boletim de ocorrência diz que Guaranho chegou no local de carro e com uma mulher e um bebê. Segundo o documento, ele desceu do carro armado e gritando “Aqui é Bolsonaro!”. De acordo com o boletim, o policial não era conhecido de ninguém que estava na festa.

O documento cita que o atirador voltou ao local após vinte minutos, sozinho e armado. O boletim de ocorrência também descreve que Guaranho atirou duas vezes contra o guarda municipal, que revidou e atingiu o policial penal.

O PT do paraná lamentou a morte do tesoureiro e disse que presta assistência a família da vítima e que acompanhara às investigações.

“Um ataque contra a vida, um ataque contra a liberdade de expressão, um ataque contra a democracia”, disse o PT-PR.

Foto destaque: Marcelo Aloizio de Arruda em sua festa de aniversário/ Reprodução: Arquivo pessoal