Esportes

Arana diz que ida para o Atlético-MG foi um conselho antigo do pai e revela 'não' ao Flamengo

25 Mar 2022 - 21h14 | Atulizado em 25 Mar 2022 - 21h14
Arana diz que ida para o Atlético-MG foi um conselho antigo do pai e revela 'não' ao Flamengo

Titular na goleada do Brasil sobre o Chile por 4 a 0 na última quinta-feira (24), Guilherme Arana, lateral-esquerdo do Galo, revelou que o seu pai foi fundamental para a escolha de jogar no Atlético-MG: “Meu pai tinha razão. Sempre teve. Jogar no Galo era tudo que eu mais precisava".


Guilherme Arana foi titular da seleção brasileira principal pela primeira vez diante o Chile (Reprodução/Lucas Figueiredo-CBF)


Em uma publicação no “The Players Tribune”, site conhecido por reunir histórias de atletas contadas em primeira pessoa, o jovem de 24 anos contou como foi a sua decisão de voltar ao Brasil depois de dois anos na Europa. Após passagens pelo Sevilla e Atalanta, o lateral tinha propostas do Corinthians, Flamengo e Atlético-MG.

Ele esteve bem próximo de voltar ao Timão, clube que o formou, mas a negociação não foi concretizada: "Botei na cabeça que o melhor seria retornar ao Corinthians (em 2019). Eu tinha tanta certeza que daria certo que até arrumei as malas. Minha família ficou empolgada, todos nós estávamos loucos para voltar ao Corinthians. Faltavam apenas alguns detalhes”.

Sem acerto com o clube paulista, Arana revelou que recebeu uma consulta de Jorge Jesus, então técnico do Flamengo, o Rubro Negro havia encaminhado um acerto com o Sevilla para contar com o lateral, restava acertar com o atleta: "Pouco tempo depois, eu estou de férias, curtindo um churrasco, quando recebo a ligação de um número do Brasil, mas o sotaque do outro lado da linha não era o português que a gente tá acostumado. Era um português de Portugal. ‘Aqui é o Jorge Jesus’, disse essa pessoa na hora que eu atendi. Trocamos uma ideia e tal, mas não levei muita fé”.

Naquele momento, ele preferiu continuar no velho continente e foi emprestado a Atalanta, mas não teve muito sucesso e foi aí que surgiu o Atlético: “Eu só queria voltar a jogar, seja lá aonde fosse. E hoje, olhando para trás, eu entendo que o destino foi muito, muito bom comigo. Porque foi assim que o Galo apareceu no meu caminho. Ao saber da oferta, meu pai ficou mais apreensivo do que eu para fechar o negócio. Desde a época em que eu jogava no Corinthians, ele já me falava: ‘O jogador que for campeão brasileiro pelo Galo vai entrar para a história.’ Assim que contei que tinha recebido o convite do Atlético, ele torceu bastante e até botou pilha para que aceitasse logo, porque, na cabeça dele, eu teria uma chance de ouro nas mãos. Não podia ter uma motivação maior que essa”, contou.

Pelo Atlético-MG, Guilherme Arana tem 106 jogos, 13 gols anotados e cinco títulos: Campeonato Mineiro (2), Campeonato Brasileiro, Copa do Brasil e Supercopa do Brasil. Atuando pelo Galo foi convocado para a seleção olímpica e conquistou o ouro em Tóquio 2020. Além de estar no radar de Tite para a Copa do Mundo em 2022.

 

Foto destaque: Guilherme Arana comemorando gol. Reprodução/Fernando Moreno-AGIF.