Money

As dez gigantes que faturam R$ 806,1 bilhões, confira a lista Forbes Agro100

08 Dez 2021 - 21h57 | Atulizado em 08 Dez 2021 - 21h57
As dez gigantes que faturam R$ 806,1 bilhões, confira a lista Forbes Agro100

Entre as empresas listadas no ranking da Forbes estão Golias dos segmentos de frutas, proteína animal, óleos, grãos, produtos florestais e bioenergia. Conheça as companhias que atuam do campo ao consumidor.

Integrantes da lista Forbes Agro100, as 10 maiores empresas do universo agro que mantêm seu capital aberto, colocaram nos cofres no ano passado R$ 806, 1 bilhões, 23,7% a mais que no ano anterior. A recente edição da Revista Forbes tem a Forbes Agro 100 como parte de seu conteúdo que é dedicado ao setor. Na edição de 2020, os dez maiores do agro tiveram um faturamento de R$ 651,62 bilhões.

O diferencial das empresas que pertencem ao grupo das dez mais é a diversificação. Elas vão de óleos, proteína animal, grãos, frutas, produtos florestais e bioenergia. As empresas que estão no topo são JBS, Grupo Cosan, Mafrig, Raízem, Ambev, Cargill, BRF, Cofco International, Bunge e Suzano. No quantitativo total de todas as empresas integrantes da lista Forbes Agro100, a receita chegou a R$ 1,29 trilhão, se comparado ao ano de 2019 um aumento de 24% diante dos R$ 1,04 trilhão daquele ano.


Gigantes do mundo agro batem recordes de faturamento. (Foto: Reprodução/TerraMagna)


Você pode acompanhar o desempenho de cada uma dessas companhias e a natureza de seus negócios através do aplicativo Forbes Brasil.

Todas são empresas importantes para o mercado interno e também tem relevância na cenário das exportações de commodities. No ano de 2020, o mercado brasileiro realizou U$$ 110,7 bilhões em exportações, do total U$$ 34 bilhões foram diretamente para a china. Em segundo lugar estiveram os países pertencentes ao bloco da União Europeia. Em 2021, dados que foram computados até o mês de outubro mostra recorde de U$$ 102,3 bilhões, tendo UE e China ocupando a dianteira. Os números de novembro ainda não estão finalizados para o Agronegócio, mas no geral de exportações, o país chegou a U$$ 256,1 bilhões. Parte desse desempenho é avalizado pelo setor.

 

https://inmagazine.ig.com.br/post/Primeiro-superavit-primario-do-setor-publico-desde-2013

https://inmagazine.ig.com.br/post/Expectativa-para-2022-e-que-Brasil-aumente-as-vendas-de-carne-suina-para-Russia

https://inmagazine.ig.com.br/post/Energisa-fara-investimento-de-R-295-bilhoes-para-a-diversificacao-de-negocios


O Produto Interno Bruto do Agronegócio (PIB) mostrou um aumento que bateu o recorde e chegou a 24,31%, isso ampliou para 26,6% o total de sua participação no PIB integral do Brasil em 2020. No ano de 2019, o percentual foi de 20,5%, segundo a CNA (Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil) e o Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada da USP (Cepea). No PIB Agro leva-se em conta o setor primário, a agroindústria, agrosserviços e seus insumos. Para esse ano existe a expectativa de um novo recorde no PIB, baseados nos levantamentos atuais mostrados até agora.  

 

Foto destaque: Reprodução/ Forbes.