Saúde e Bem Estar

Atlas Mundial da Obesidade aponta que o mundo terá 1 bilhão de pessoas obesas até 2030

28 Mai 2022 - 17h07 | Atulizado em 28 Mai 2022 - 17h07
Atlas Mundial da Obesidade aponta que o mundo terá 1 bilhão de pessoas obesas até 2030

O relatório do Atlas da Obesidade de 2022 aponta um dado preocupante, ele indica que o mundo terá 1 bilhão de pessoas obesas até 2030. De acordo com o estudo, a cada ano o número de pessoas acima do peso aumenta, isso indica que as metas estabelecidas pela Organização Mundial de Saúde (OMS) não estão apresentando um resultado favorável. No Brasil, 33% das mulheres e 26% dos homens serão considerados obesos.

De acordo com a OMS, a obesidade é considerada uma doença crônica, com o acúmulo anormal ou excessivo de gordura no corpo podendo comprometer a saúde do indivíduo. Esse acúmulo está relacionado ao consumo excessivo de calorias e a falta de atividade física.

O problema com a obesidade ganhou notoriedade no final do século 20, atingindo pessoas de todas as classes socias. É considerada uma doença multifatorial, isto é, vários fatores interferem no desenvolvimento da obesidade como: fatores biológicos, socioeconômicos, psicossociais e até culturais.


Obesidade é considerada uma doença crônica (Foto: Reprodução/Saúde em Dia)


No Brasil, conforme dados apontados pelo estudo, até o início da próxima década, serão aproximadamente 50 milhões de pessoas obsessas, divididas em 29 milhões de mulheres e 21 milhões de homens.

Mas, como diagnosticar a obesidade?

O Índice de Massa Corporal (IMC) é reconhecido como padrão internacional para calcular o sobre peso e a obesidade. O cálculo é feito dividindo o peso (em kg) pela altura ao quadrado (em metros). Um IMC acima de 25 para adultos, é considerado excesso de peso e acima de 30, é classificado como obesidade. Confira na tabela abaixo os graus de obesidade apontados conforme os resultados.


Grau de obesidade conforme os resultados (Fonte: Reprodução/Saúde e Bem Estar)


Entre as crianças, a situação também é preocupante, conforme dados do Atlas, a projeção é que até o início da próxima década, serão aproximadamente 7,7 milhões de crianças e jovens, entre 5 e 19 anos, com obesidade no mundo.

Já no Brasil, conforme dados do Ministério da Saúde e a Organização Pan-Americana da Saúde (Opas), apontam que 12,9% das crianças brasileiras entre 5 e 9 anos de idade têm obesidade, assim como 7% dos adolescentes na faixa etária de 12 a 17 anos.

A obesidade acarreta uma série de problemas para a saúde, pois afeta o sistema cardiovascular podendo provocar infarto e hipertensão. Pode desenvolver também, diabetes mellitus tipo 2, problemas de osteroartrite, e ainda câncer no reto, próstata e mama.

É importante avaliar os fatores que estão provocando o aumento de peso e propor o tratamento indicado como reeducação alimentar, acompanhamento nutricional e em casos mais graves um médico deverá ser consultado.

Foto destaque: Dados apontados pelo Atlas da Obesidade indicam aumento da obesidade no mundo. Reprodução/Formédica.