Notícias

Autor de massacre em escola no Texas, possuía mais munição que um soldado americano em combate

28 Mai 2022 - 17h37 | Atulizado em 28 Mai 2022 - 17h37
Autor de massacre em escola no Texas, possuía mais munição que um soldado americano em combate

O porta-voz do Departamento de Segurança Pública do Texas adiantou, esta quinta-feira, que as autoridades terão chegado ao local "quatro minutos depois", mas foram impedidas de agir "devido aos tiros"


Pelo menos foram 21 pessoas foram mortas, 19 crianças e duas professoras, depois que um garoto 18 anos entrou armado em uma escola e começou a atirar na cidade de Uvalde, no Estado americano do Texas, na terça-feira (24/5).
O atirador foi identificado como Salvador Ramos, um cidadão americano e residente na pequena cidade de 15 mil habitantes localizada a cerca de 135 quilômetros de San Antonio.


Salvador Ramos foi morto após assassinar 21 pessoas. Foto destaque: Reprodução/AFP



O governador do Texas, Greg Abbot, disse que Ramos estudou em uma instituição próxima e aparentemente morreu após troca de tiros com a polícia na escola primária Robb Elementary School. Segundo a agência de notícias Associated Press, um agente da US Border Patrol (agência responsável pela patrulha das fronteiras) que estava próximo à escola correu para dentro dela quando o tiroteio começou e alvejou o atirador, matando-o. Pelo menos dois agentes ficaram feridos na troca de tiros e estão no hospital, em condição estável.


Abbot também chegou a dizer, na manhã desta quarta-feira, que o atirador escreveu três mensagens no Facebook antes do ataque: primeiro, dizendo que estava planejando atirar na sua avó; depois, que ele fez isso; e em seguida, que ele iria atacar uma escola primária, apenas 15 minutos antes de efetivar o ataque.


Com algumas informações contrariadas anteriormente divulgadas, o porta-voz do Departamento de Segurança Pública do Texas, Victor Escalon, anunciou, esta quinta-feira, que o jovem não foi confrontado por nenhum polícia antes do tiroteio, entrando no estabelecimento de ensino “sem impedimento”, através de uma porta destrancada.“Foi reportado que um polícia do distrito escolar confrontou o suspeito, que estava a entrar na escola. Não é verdade. Ele entrou sem impedimento”, esclareceu o responsável, em conferência de imprensa, citado pela CNN.

 

Foto destaque: Reprodução/Getty Images