Esportes

Autoridade australiana garante que não haverá exceção para atletas não vacinados em Australian Open

19 Out 2021 - 22h11 | Atulizado em 19 Out 2021 - 22h11
Autoridade australiana garante que não haverá exceção para atletas não vacinados em Australian Open

O primeiro-ministro do estado australiano de Victoria, Daniel Andrews, declarou oposição a acordos especiais que visem que atletas não vacinados joguem no estado, que sediará o Grand Slam no Parque de Melbourne em janeiro. “Não acho que um jogador de tênis não vacinado conseguirá um visto para entrar neste país e, se o obtiverem, deverá ficar em quarentena por algumas semanas”, declarou o primeiro-ministro em entrevista coletiva. A organizadora do Grand Slam, a Tennis Australia, não quis comentou o assunto.

https://inmagazine.com.br/post/Em-um-jogo-fechado-Flamengo-nao-consegue-passar-pela-defesa-do-Cuiaba-e-nao-sai-do-empate-no-Maracana

https://inmagazine.com.br/post/Bruno-Henrique-se-diz-tranquilo-com-processo-envolvendo-marca-Oto-Patama

https://inmagazine.com.br/post/Colin-Kaepernick-diz-ainda-ter-esperanca-de-voltar-a-NFL

Andrews declarou ainda que “(O vírus) não se importa com o seu ranking de tênis, ou quantos Grand Slams você ganhou. É totalmente irrelevante. Você precisa ser vacinado para se manter seguro e para manter os outros seguros”. A declaração foi dada após o tenista número um do ranking mundial, o sérvio Novak Djokovic colocar em xeque sua participação no torneio.

O tenista, que possui nove títulos e é atual tricampeão do Australian Open, colocou em dúvida sua participação no Grand Slam que abre a temporada por conta das severas restrições que serão impostas aos tenistas que não se vacinarem contra a Covid-19, como por exemplo uma quarentena obrigatória de 14 dias ao chegar na Austrália.

Desde que a vacina se tornou disponível, Djokovic defende a liberdade de escolha e a não obrigatoriedade da imunização. O atleta nunca confirmou se está vacinado ou não e classifica a questão como "privada".


Novak Djokovic com seu 6º título de Wimbledon e 20º Grand Slam. (Foto: Reprodução/Reuters)


Em entrevista recente ao jornal alemão Bild, o atleta declarou que “A imprensa especula muito. Existe muita divisão na sociedade entre os que se vacinaram e os que não. Que se julgue alguém se quer decidir se se vacina ou não...me faz ficar decepcionado com a sociedade. Não revelarei se estou vacinado ou não. É um assunto privado. Digam o que digam os meios de comunicação propagarão o medo entre as pessoas. Não quero participar dessa guerra. Quero ir para a Austrália, mas não sei se irei. Só isso”.

O estado de Victoria está em isolamento há quase três meses, e incluiu atletas profissionais na lista de obrigatoriedade para a vacina recentemente. Entretanto, não há clareza quanto a atletas estrangeiros que joguem na região.

Foto destaque: Novak Djokovic com seu 9º título do Australia Open. Reprodução/Getty Images

Mais Lidas