Money

Auxílio Brasil será de R$400 sem a definição da fonte do financiamento

20 Out 2021 - 20h52 | Atulizado em 20 Out 2021 - 20h52
Auxílio Brasil será de R$400 sem a definição da fonte do financiamento

Após precisar adiar o anúncio do valor do Auxilio Brasil (Antigo Bolsa família) ontem (19) por conta de uma reação negativa do mercado financeiro, o governo acaba de confirmar no dia de hoje (20) que o novo programa social começará a ser pago a partir de novembro com um valor mínimo de R$400,00. O Ministro ainda não informou qual será a fonte de financiamento do auxílio.

O reajuste será de 20%, mas no geral. De acordo com o Ministro João Roma “Os 20% não é em cima de um valor unitário, mas sobre a execução de todo o programa permanente”.

Sobre a fonte de financiamento, o ministro completou “Estamos buscando dentro do governo todas as possibilidades para que o atendimento a esses brasileiros siga também de mãos dadas com a responsabilidade fiscal.”

Conforme algumas fontes do Palácio do Planalto disseram, a solução se dará através da inclusão de um dispositivo para que possa ser viabilizado os benefícios de forma temporária na PEC (proposta de emenda à Constituição) dos precatórios, autorizando assim que as parcelas sejam pagas fora do teto de gastos. O intuito do governo é fazer com que a emenda permita que sejam pagas parcelas temporárias, em torno de R$200,00.

A reunião de hoje da Comissão Especial da PEC dos Precatórios na Câmara, marcada para as 14h foi cancelada  e remarcada para a proxima quinta-feira, às 14h30.

https://inmagazine.com.br/post/IBP-defende-a-nao-intervencao-no-preco-dos-combustiveis

https://inmagazine.com.br/post/Fintech-de-tecnologia-Pismo-recebe-investimento-de-SoftBank-Amazon-e-Accel

https://inmagazine.com.br/post/Dolar-volta-a-operar-em-alta-apos-anuncio-do-valor-do-Auxilio-Brasil

 

De início, a equipe econômica tinha uma expectativa de que o orçamento para bancar o programa ficasse em 30 bilhões, porém, auxiliares próximos avaliam um cenário em que o impacto extra teto pode ser ainda maior. 

Os ajustes finais foram firmados em reunião que ocorreu hoje no Palácio.

O Ministério da Cidadania, pasta responsável pelo benefício, estimula que o atual plano elaborado pelo governo chegue próximo ao dobro do valor dos gastos previstos para o auxílio Brasil.


O Ministro da Cidadania, João Roma anunciou na data de hoje (20) o valor do novo programa de transferência de renda do governo federal. (Foto: Reprodução/todabahia.com.br)


Atualmente, o valor médio do bolsa família é de R$ 190,00. A ala política do governo defende que não tenha mais variação no valor do benefício e que todos possam receber ao menos R$ 400. Isso significa que 17 milhões de famílias serão contempladas.

Com o adiamento ontem da divulgação do novo programa de transferência de renda, a equipe econômica ainda tem a intenção de manter o novo programa dentro do teto de gastos.

 

Foto destaque: brasildefato.com.br