Notícias

Bolsonaro demite presidente da Petrobras; economista Adriano Pires assume o cargo

29 Mar 2022 - 17h00 | Atulizado em 29 Mar 2022 - 17h00
Bolsonaro demite presidente da Petrobras; economista Adriano Pires assume o cargo

Nesta segunda-feira (28), o atual presidente Jair Bolsonaro (PL), decide demitir o então presidente da Petrobras, Joaquim Silva e Luna, em meio às pressões por conta do grande aumento do preço dos combustíveis e depois de diversas críticas feitas pelo governo e pelo Congresso à estatal.

A troca de comando foi confirmada no início da noite pelo Ministério de Minas e Energia. O economista Adriano Pires, especialista do setor de óleo de gás e com interlocução com políticos em Brasília, irá assumir o cargo, também confirmou o MME.

No domingo (27/03), o GLOBO mostrou que o centrão (grupo de partidos que apoia o presidente Bolsonaro) já mirava cargos no Ministério da Educação e na Petrobras.

Silva e Luna foi avisado que seria demitido nesta segunda. Para isso, o governo encaminhará à Petrobras uma lista de nomes que podem fazer parte do Conselho de Administração da Petrobras. Dessa lista não constará o nome de Silva e Luna.


Presidente Jair Bolsonaro cumprimenta Joaquim Silva e Luna (Foto: Alan Santos/Presidência da República)


Os acionistas da Petrobras se reúnem no próximo dia 13 para confirmar os novos nomes ao Conselho, incluindo o seu novo presidente, Rodolfo Landim (presidente do Flamengo). Até essa data, ele continua no cargo. A União tem a maioria das ações com direito a voto na Petrobras.

"O Ministério de Minas e Energia participa que consolidou a relação de indicados do Acionista Controlador para compor o Conselho de Administração da Petróleo Brasileiro S.A. – Petrobras, a ter efeito a partir da confirmação pela Assembleia Geral Ordinária, que ocorrerá em 13 de abril de 2022. A relação apresenta o Sr. Rodolfo Landim para o exercício da Presidência do Conselho de Administração e o Sr. Adriano Pires para o exercício da Presidência da Empresa. O Governo renova o seu compromisso de respeito a sólida governança da Petrobras, mantendo a observância dos preceitos normativos e legais que regem a Empresa", diz a nota do MME.

A nota do ministério não fala da saída de Silva e Luna e lista os demais conselheiros da Petrobras.

Desde 2015, a Petrobras registra forte participação de acionistas minoritários na Assembleia e o conselho atual, com 11 membros, possui três representantes indicados por investidores de mercado.

 

Foto Destaque: Adriano Pires será o novo presidente da Petrobras (Foto: Geraldo Magela/Agência Senado)

Mais Lidas