Notícias

Bolsonaro é o único a recusar vacina entre os líderes do G20 na ONU

21 Set 2021 - 10h00 | Atulizado em 21 Set 2021 - 10h00
Bolsonaro é o único a recusar vacina entre os líderes do G20 na ONU

Durante esta semana, a Organização das Nações Uniadas (ONU) propôs um encontro entre os líderes do G20. Entre os líderes da Assembleia Geral da ONU, o presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, é o único que afirma não ter tomado - e que não vai tomar - a vacina contra o novo coronavírus. Outros três líderes não apresentaram anúncios oficiais sobre sua imunização: são eles o primeiro-ministro da Rússia, Mikhail Mishustin, e dois ministros das Relações exteriores, um da China e outro da Arábia Saudita.

Por mais que o primeiro-ministro russo não tenha publicizado sua suposta vacinação, o presindente da Rússia, Vladmir Putin, tem sua imunização oficialmente confirmada. Já sobre a China, o país asiático não divulgou se o seu presidente, Xi Jinping, se vacinou ou não. Mas o mesmo não participará do encontro presencialmente.

Antes do encontro dos líderes do G20 na Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas, houve um intenso debate sobre a cobrança obrigatória do comprovante de vacinação dos participantes do evento. A cidade de Nova Iorque, de lei, cobra este comprovante para aqueles que querem ingressar à cidade americana, mas a ONU resolveu comunicar às comitivas que suas entradas estavam liberadas em Nova Iorque por conta de uma exceção diplomática.

 

EXEMPLOS CONTRÁRIOS MUNDO AFORA

Entre as grandes economias do mundo, o Brasil representa rara exceção, com o presidente Jair Bolsonaro. Em outros lugares, além dos líderes se imunizarem contra a Covid-19, também desenvolveram grande publicidade em cima do feito.

Exemplo disso são os líderes alemães. Frank-Walter Steinmeier, presidente da Alemanha, se vacinou com a primeira dose em abril de 2021. A primeira-ministra do país, Angela Merkel, também tomou sua vacina publicamente: primeira dose da AstraZeneca e a segunda da Moderna.

Treta de Gabigol e Diego Alves com Borja é destaque do último final de semana

Nego do Borel foi apontado por boa parte dos peões como possível primeiro eliminado

Ação da Magalu é a mais valiosa dos últimos cinco anos

Assim como Angela Merkel, o premiê do Canadá, Justin Trudeau, tomou a primeira dose com a AstraZeneca e a segunda com a Moderna, se vacinando completamente em julho deste ano.

O primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, foi vacinado com imunizantes da AstraZeneca e publicou em sua conta oficial nas redes sociais: "segunda dose tomada! Quando for sua vez, tome a vacina!"

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, tomou a primeira dose da Pfizer com direito a uma transmissão ao vivo pela televisão.

(Foto Destaque: Alan Santos/PR)

Mais Lidas