Notícias

Bolsonaro fala pela primeira vez sobre acusação de assédio sexual contra ex-presidente da Caixa

05 Jul 2022 - 11h20 | Atulizado em 05 Jul 2022 - 11h20
Bolsonaro fala pela primeira vez sobre acusação de assédio sexual contra ex-presidente da Caixa

Nesta segunda-feira (4), o presidente Jair Bolsonaro comentou pela primeira vez sobre a saída do acusado Pedro Guimarães, ex-presidente da Caixa. Quando questionado sobre o assunto referido como “caso de assédio na Caixa” o presidente se conteve a falar sobre o a saída de seu aliado da Caixa, “ele pediu afastamento”.

Durante a conversa com os auxiliares no Planalto da Alvorada, Bolsonaro quebrou o silêncio sobre a exoneração de Pedro Guimarães. “Foi afastado presidente da Caixa. Está respondido? Ou melhor, ele pediu afastamento”, respondeu o presidente diante o questionamento de um dos apoiadores. Bolsonaro não entrou a fundo sobre o teor das acusações sobre Pedro, parceiro frequente ao lado do presidente durante suas lives. “Pedrão” como era chamado pelo presidente, possuía um caminho já predestinado na política, segundo Bolsonaro. Durante meados do ano passado, o presidente teria comentado o apoio à Guimaraes para disputar uma vaga ao Senado ou até mesmo uma candidatura ao governo do Rio.


Pedro Guimarães participava constantemente das lives semanais ao lado de Jair Bolsonaro (Foto: Reprodução/Veja)


Pedro Guimarães foi acusado de assédio sexual após denúncias de funcionárias contra o então presidente da instituição do governo federal. Segundo reportagem do site Metrópoles que expôs a denúncia de diversas funcionárias, os assédios e intimações ocorriam durante viagens oficiais. O caso que segue sendo investigado pelo MPT (Ministério Público do Trabalho) traz entre os embasamentos, relatos das funcionárias sobre abraços forçados e, convites e aparição do ex-comandante da Caixa sob vestes inadequadas.


O ex-presdiente da Caixa, Pedro Guimarães acusado de assédio sexual (Foto: Reprodução/Correio Braziliense)


A exoneração de Guimarães foi confirmada na tarde da última quinta-feira (30), aproximadamente um dia depois da reportagem do site Metrópoles expôr as denúncias. Pedro comandava a instituição desde 2019, no início do mandato do presidente Jair Bolsonaro. Por ser próximo tanto de Bolsonaro como do ministro Paulo Guedes, Guimarães alcançou proximidade também com o governo. Durante a pandemia ele obteve destaque pela relevância na execução do Auxílio Emergencial no governo de Bolsonaro, e constantemente estava ao lado do presidente durante suas lives semanais.

Foto Destaque: O presidente Jair Bolsonaro ao lado do ex-presidente da Caixa Pedro Guimarães. Reprodução/Brasil 247