Notícias

Boris Johnson renuncia à liderança do Partido Conservador

07 Jul 2022 - 10h27 | Atulizado em 07 Jul 2022 - 10h27
Boris Johnson renuncia à liderança do Partido Conservador

Premiê também deixará o cargo de primeiro-ministro até que um novo seja escolhido.

Em um pronunciamento realizado nesta quinta-feira (7) em Downing Street, o primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson renunciou à liderança do Partido Conservador e deixará o cargo de primeiro-ministro, passando a ser interino até que um novo premiê seja escolhido.

"Concordei com Sir Graham Brady, líder de nossos parlamentares, que o processo de escolha desse novo líder deve começar agora e o cronograma será anunciado na próxima semana. E hoje nomeei um gabinete para servir, como farei, até que haja um novo líder.”

Johnson disse ainda saber que haveria pessoas desapontadas com sua renúncia e afirmou estar “triste por abrir mão do melhor emprego do mundo”.


Boris Johnson em pronunciamento de sua renúncia à liderança do Partido Conservador e ao cargo de primeiro-ministro. (Henry Nicholls/Reuters)


A atual crise no governo britânico começou quando Johnson nomeou o deputado Chris Pincher como vice-líder do governo no Parlamento. Pincher é acusado de ter assediado dois homens em um clube privado em Londres.

Um ex-funcionário graduado do Ministério das Relações Exteriores do Reino Unido alega que Johnson sabia do histórico de abuso de Pincher antes de nomear ele ao cargo.

Como resposta, mais de 40 membros do partido, entre assessores e alguns principais ministros renunciaram aos cargos e Johnson passou a sofrer fortes pressões para renunciar também.

"Você deve fazer a coisa certa e ir agora", escreveu Nadhim Zahawi, após deixar o posto de ministro das Finanças 48 horas depois de ser indicado.

Até pouco antes do pronunciamento de Johnson, a imprensa britânica já aguardava a renúncia. Ainda quarta-feira (6), ele chegou a afirmar que não deixaria o posto: "Não, não, não. O dever de um primeiro-ministro em circunstâncias difíceis, quando você recebeu atribuições colossais, é continuar indo adiante, e é isso que vou fazer".

Porém as pressões prevaleceram derrubando o primeiro-ministro.

"É claramente agora a vontade do Partido Conservador no Parlamento que deve haver um novo líder e, portanto, um novo primeiro-ministro", disse ele no pronunciamento.

Foto Destaque: Boris Johnson, primeiro-ministro do Reino Unido. (Henry Nicholls/Reuters)