Money

Brasil: dívida pública bruta cai no mês de outubro

30 Nov 2022 - 20h30 | Atulizado em 30 Nov 2022 - 20h30
Brasil: dívida pública bruta cai no mês de outubro

Em outubro deste ano, a dívida pública bruta do Brasil teve novamente uma queda. O grande ponto para que a dívida pública tenha sido afetada é o crescimento nominal da atividade, de acordo com dados do Banco Central mostrados nesta quarta-feira (30).

No mês de setembro o indicador do PIB estava com 77,1% e caiu para 76,8% em outubro. Essa redução fez com que a dívida alcançasse o menor patamar desde fevereiro de 2020 (75,3%).

O crescimento do PIB nominal contribui bastante na queda do endividamento bruto, fazendo com que ocorresse uma redução de 0,7 ponto percentual na relação, de acordo com o BC. O aumento nominal do PIB é guiado pela força da atividade, porém também é afetado pela inflação.


Moedas de R$ 1 (Foto: Reprodução/e-Colombo)


De acordo com o banco central, a dívida bruta caiu 3,5 pontos percentuais, no acumulado do ano. A estimativa feita pelo Ministério da Economia indica que o Brsil terminará o ano com a dívida bruta de 74,3% do PIB, o menor nível desde 2018.

Em relação à dívida líquida, não houve mudanças, ficou estável em 58,3% do PIB no mês de outubro, com a valorização cambial ajudando na diminuição do valor em reais das reservas internacionais do Brasil. No ano, a dívida líquida sobe 1,1 ponto percentual como proporção do PIB. No mês de outubro, o setor público registrou um superávit primário de R$ 27,095 bilhões, acima dos R$ 26,1 bilhões esperados por analistas em pesquisa realizadas pela Reuters.

O saldo positivo foi inferior ao superávit de R$ 35,4 bilhões computado no mês de outubro do ano passado. Em outubro deste ano, teve uma parte que o superávit de R$ 30,2 bilhões registrado pelo governo central foi compensado por um déficit de R$ 3,9 bilhões dos Estados e municípios, tendo as estatais contribuindo com um saldo positivo de R$ 711 milhões.

 

Foto Destaque: Nota de R$ 50. (Reprodução/cndl.org.br)