Tech

Buscando combater conteúdo ilegal, UE estabelece regras para Google e Meta

25 Abr 2022 - 15h36 | Atulizado em 25 Abr 2022 - 15h36
Buscando combater conteúdo ilegal, UE estabelece regras para Google e Meta

No último sábado (23), países e parlamentares que pertencem à União Europeia decidiram impor novas regras de internet contra as grandes plataformas online. Com a finalidade de combater conteúdos ilegais presentes nas redes sociais, as novas regras aplicarão multas pesadas para quem infringir essas regras, o que forçará as plataformas Google e Meta se reinventarem para coibir esse tipo de conteúdo nos seus aplicativos.

O acordo para as novas regras veio após uma rodada de negociações que levou mais de 16 horas. A chefe antitruste da União Europeia, Margrethe Vestager, deu o segundo passo de sua estratégia para tentar controlar as grandes empresas de tecnologia dos EUA com o Ato para a DSA (Serviços Digitais na sigla em inglês).


Empresas como Meta e Google terão que combater conteúdos ilegais que aparecem em suas plataformas (Foto:Reprodução/InfoMoney)


O primeiro passo da chefe antitruste da União Europeia aconteceu no mês de março, quando Vestager ganhou o apoio de 27 países pertencentes ao bloco europeu para regras chamadas de DMA (Ato para Mercados Digitais, na sigla em inglês), que tem como objetivo forçar a Microsoft, Meta, Google e Apple a mudarem suas principais práticas de negócios em território europeu.

Em comunicado, a parlamentar da União Europeia Dita Charanzova comemorou o acordo, “Google, Meta e outras grandes plataformas online terão que agir para proteger melhor seus usuários. A Europa deixou claro que não pode agir como ilhas digitais independentes”.

As novas regras, ou seja, o DSA, irá fazer com que as empresas enfrentem multa de 6% do seu faturamento global por violação de regras, e violações repetidas podem impedir as empresas de fazer negócios com países da União Europeia. As regras proíbem a publicidade direcionada a crianças ou baseada em religião, gênero, raça e opiniões políticas.

Táticas que fazem com que pessoas forneçam seus dados pessoais também estão proibidas segundo as novas regras.

 

Foto destaque: Letreiro do Google Reprodução/G1