Celebridades

Caetano Veloso recorda quando salvou a carreira de Elza Soares

20 Jan 2022 - 23h20 | Atulizado em 20 Jan 2022 - 23h20
 Caetano Veloso recorda quando salvou a carreira de Elza Soares

O cantor Caetano Veloso lamentou a morte da cantora e amiga de longa data Elza Soares, nesta quinta-feira (20), aos 91 anos de idade. Conforme a assessoria da artista, ela morreu de causas naturais, em sua casa, no Rio de Janeiro.

Caetano se declarou fã de Elza desde do ginásio em sua rede social:

"Elza Soares foi uma concentração extraordinária de energia e talento no organismo da cultura brasileira. Tendo sido fã de sua voz e musicalidade desde os meus anos de ginásio, tive a honra de ser procurado por ela quando de sua iminente decisão de abandonar a carreira e/ou o Brasil, iniciou Caetano.


Homenagem de Caetano Veloso para Elza Soares (Foto: Reprodução/Instagram)


” Fui capaz de convencê-la a ficar porque entendi que aquilo era uma espécie de pedido de socorro. Compus o samba-rap "Língua" e a convidei para cantar a parte melódica. Assim ela voltou a cantar e a receber atenção. Voltou à televisão e, depois, figuras tão díspares quanto Lobão e Zé Miguel Wisnik fizeram questão de trabalhar com ela. Recentemente, jovens músicos paulistanos (e ao menos um carioca que vive em Sampa) têm feito com ela o que ela merece. Morreu na glória a que fazia jus, numa idade respeitável, afirmando a grandeza possível do Brasil", completou Veloso.

No documentário Elza Soares - O Gingado da Nega, do canal BIS, a cantora e compositora revelou que Caetano salvou sua carreira quando ela quis parar de cantar.

"Caetano é meu guru. Caetano foi outro que, na época em que eu tava muito mal de cabeça, queria deixar de cantar, com meu filho pequeno no colo. Não me queixo, nao reclamo, mas faltou muita importância pro meu trabalho. Mas foi uma época em que queria parar de cantar, estava em São Paulo trabalhando em um circo para comprar leite pro meu filho e farinha. Trabalhei em um circo. Caí nos braços do Caetano, chorando, disse: 'parei de cantar, vou trabalhar em um orfanato, lá sei que meu filho come, lá não vai existir nenhum preconceito, não quero cantar mais, quero parar de cantar'. Caetano disse: 'você não vai parar de cantar. Uma abelha rainha não destrói uma colmeia, uma coisa assim. E você não pode destruir isso. Você é responsável por muita coisa'. Aí ele falou pra eu voltar pro Rio, me ligou e disse: 'vou te pegar hoje e vou te levar uma coisa pra fazer algo comigo'. E foi quando gravei o [álbum] 'Língua' com ele. Foi quando teve o ressurgimento de Elza Soares. Foi ali que voltei a ter coragem pra enfrentar o meio artístico", relembra Elza.

Foto destaque: Caetano Veloso presta homenagem para Elza Soares/Reprodução/Instagram

Mais Lidas