Money

Caixa Econômica amplia taxa de juros do financiamento imobiliário pelo SBPE

26 Jan 2022 - 13h16 | Atulizado em 26 Jan 2022 - 13h16
Caixa Econômica amplia taxa de juros do financiamento imobiliário pelo SBPE

Recentemente, a Caixa Econômica Federal informou os agentes imobiliários que a taxa de juros do crédito com recursos da poupança (SBPE), usado para financiar a compra de imóveis, sofrerá um aumento no mês de fevereiro.

A taxa com menor índice de juros, cobrada a usuários que possuem relacionamento com o banco, deve passar de 8,3% ao ano para 8,7% anuais, mais o acréscimo da TR. A atualização entrará em vigor a partir de 1 de fevereiro, de acordo com o material de divulgação acessado pela agência britânica de notícias, a Reuters. A taxa balcão, contudo, deve permanecer a mesma, estacionada no valor de 8,99% a.a.


Ilustração de uma moeda de R$ 1 rolando pela calçada. (Foto: Reprodução/Eduardo Soares).


Após a mudança, a Caixa deve possuir uma taxa de juros mais próxima daquelas ofertadas pelos concorrentes do setor privado. O Santander Brasil, por exemplo, começa com 9,99% ao ano, com 9,5% do Bradesco, e 9,1% do Itaú Unibanco –– todas acrescidas de TR.

A medida foi anunciada dias depois do presidente-executivo do banco estatal, Pedro Guimarães, ter feito a previsão de um aumento de 10% das concessões de empréstimos para compra de imóveis em 2022, dito em entrevista para a Reuters, assumindo que mesmo com a mudança, o banco ainda teria as taxas de juros mais baixas do que a grande maioria de seus concorrentes.

Em nota divulgada à imprensa, a Caixa informou que haverá uma “adequação nas condições para aplicação de redutores… a depender do relacionamento do cliente com o banco” e que “continuará tendo as melhores taxas de juros do mercado”.

Segundo a instituição, a definição das taxas de juros irá variar mediante o perfil do cliente, de modo que quanto maior o relacionamento do cliente com a Caixa, maior o redutor, e consequentemente, menos se torna a taxa final de juros.

“Cabe destacar que as variações dos redutores podem ocorrer a depender do comportamento do mercado, mas sempre buscando as melhores condições possíveis para os clientes. Assim, a Caixa continuará tendo as melhores taxas de juros do mercado para contratação do crédito imobiliário”, disse o banco.

 

Foto de destaque: Reprodução/Portal Independente.