Saúde e Bem Estar

Campanhas de vacinação contra gripe e sarampo são prorrogadas até o dia 24/6

03 Jun 2022 - 15h43 | Atulizado em 03 Jun 2022 - 15h43
Campanhas de vacinação contra gripe e sarampo são prorrogadas até o dia 24/6

As pessoas dos grupos prioritários para a imunização contra a gripe e aquelas com indicação para vacinar contra o sarampo serão vacinadas na campanha de imunização até 24 de junho. Essa prorrogação foi definida na última quinta-feira (02), pelo Ministério da  Saúde devido à baixa adesão registrada até o momento.

Seguem abaixo as metas preconizadas pelo Ministério da Saúde. Pessoas dos grupos elegíveis que ainda não se vacinaram devem procurar uma unidade de saúde.

Gripe - A vacina oferecida pelo Sistema Único de Saúde (SUS) protege contra três cepas do vírus influenza: A H1N1 e A H3N2 e B. O imunobiológico garante proteção contra complicações da doença, que podem levar a hospitalizações e óbitos.


Vacina contra a gripe. (Reprodução/Governo do ES/Divulgação)


Pessoas prioritárias com mais de 55 anos, crianças entre seis meses e nove anos, gestantes, puérperas, indígenas, trabalhadores da saúde, da educação, dos transportes e portuários, além de profissionais da segurança e forças armadas e pessoas com morbidades.

Comprovantes para imunização - Para as crianças, a recomendação é apresentar caderneta de vacinação; gestantes e puérperas, a caderneta da gestante; profissionais, comprovante de vínculo com emprego; pessoas com morbidades, atestado, laudo ou relatório médico ou receita de medicamento de uso contínuo.

O diretor adjunto da Vigilância em Saúde (DVS), órgão da SMS, Benjamin Roitman, destaca que a vacina da gripe pode ser feita de forma concomitante com outras vacinas pela maioria das pessoas. Apenas as crianças em idade para receber a vacina Covid-19 devem respeitar o intervalo mínimo entre as doses das duas vacinas.

Sarampo – Há indicativo de vacinação para crianças de seis meses a cinco anos incompletos e trabalhadores da saúde de serviços públicos e privados, nos diferentes níveis de complexidade. Para este grupo, são aplicadas duas doses da vacina tríplice viral, que também protege contra rubéola e caxumba, independente da faixa etária, de acordo com a situação vacinal do profissional.

Para receber a imunização, trabalhadores da saúde devem apresentar contracheque ou outro documento que demonstre o vínculo empregatício.

O enfermeiro Augusto Crippa, do Núcleo de Imunizações da Secretaria Municipal de Saúde, destaca que a tríplice viral é uma vacina de rotina e está disponível em todas as unidades de saúde, mesmo fora do período de campanha. O esquema vacinal na rotina são duas doses de tríplice viral dos 12 meses a 29 anos ou uma dose dos 30 aos 59 anos. “A campanha também é oportunidade de atualizar a caderneta vacinal de toda a família”, enfatiza o técnico.

Contraindicação – O diretor da DVS lembra que sintomas leves, comuns no inverno, como coriza, obstrução nasal ou tosse não contraindicam a vacinação. "Apenas pessoas com febre não têm indicação para serem vacinadas, devendo aguardar a melhora do quadro clínico”, ressalta Roitman.

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) oferece 124 pontos de vacinação, com horários de atendimento conforme o funcionamento de cada local.

 

Foto destaque: Periodo de vacinação prorrogado. Reprodução: Douglas Magno/Arquivo O Tempo.