Celebridades

Carlinhos Maia vandaliza pintura em hotel e é condenado a pagar indenização

18 Ago 2021 - 20h50 | Atulizado em 18 Ago 2021 - 20h50
Carlinhos Maia vandaliza pintura em hotel e é condenado a pagar indenização

Em 2019, Carlinhos Maia se hospedou em hotel em Aracaju, onde estava o quadro da artista plástica Lau Rocha. Na ocasião, o humorista vandalizou o quadro - ato considerado por ele como uma brincadeira – e rabiscou a obra de arte, desenhando olhos e boca na obra de arte. Segundo Carlinhos em vídeos em seus stories, ele ficava assustado durante a noite ao ver o quadro de uma bailarina sem rosto. 

 

 O vídeo rapidamente ganhou repercussão e chegou ao conhecimento da artista, que repudiou o ato e revelou que iria tomar medidas legais.  


Carlinhos Maia nos seus stories em 2019 (Reprodução/Instagram)


 

O juiz Cristiano José Macedo Costa, da 11ª Vara Cível da capital sergipana condenou Carlinhos Maia, alegando sua culpa e exigindo uma indenização de R$ 30 mil.

  

"O ato praticado pelos demandados implicou, por si só, na modificação da obra de autoria da requerente e, por consequência, na violação do seu direito moral de integridade, o que é suficiente a ela conferir o direito ao ressarcimento de quem, sem sua autorização, assim procedeu", o juiz escreveu.  

 

Morre mãe do influencer Lucas Guimarães, sogra de Carlinhos Maia

Carlinhos Maia e prefeito de Maceió serão intimados pelo Ministério Público

Carlinhos Maia revela ter desenvolvido síndrome do pânico após receber ataques virtuais: ‘Perdi 12 quilos’

 

Lau Rocha usou o seu Instagram para comemorar a decisão da justiça. "Quero registrar que foi feita justiça no caso da vandalização de obra de arte de minha autoria, com sentença que condenou os responsáveis ao pagamento de indenização e devolução do quadro. Embora ainda caiba recurso, essa decisão é uma vitória importante, que exalta o respeito a quem produz a arte que livra da ignorância. A quem esteve ao meu lado nessa caminhada, deixo meu agradecimento afetuoso." 

O hotel também foi condenado, pois segundo Carlinhos, a proprietária do hotel deu autorização para que tal ato acontecesse. Ambos podem recorrer à justiça.  

 

Foto destaque Carlinhos Maia (Reprodução/AGNEWS)