Notícias

Ciclone Yakecan perde força e avança para São Paulo e Rio de Janeiro

19 Mai 2022 - 16h45 | Atulizado em 19 Mai 2022 - 16h45
Ciclone Yakecan perde força e avança para São Paulo e Rio de Janeiro

Após causar diversos estragos na região Sul do país e fazer as temperaturas despencar, a tempestade tropical Yakecan avançou sobre o mar, nesta quinta-feira (19), rumo ao litoral da região Sudeste, principalmente Rio de Janeiro e São Paulo. A tempestade que foi classificada como um ciclone no início desta semana está se afastando cada vez mais do Brasil.

Apesar disso, no dia de hoje, o fenômeno pode causar rajadas de vento que variam entre 60 km/h e 90 km/h tanto no litoral paulista, quanto no fluminense.

Por conta dos fortes ventos, o porto de Santos precisou interromper algumas de suas atividades.

A previsão também alerta sobre os riscos de ressaca em praias do litoral do estado do Rio de Janeiro, com ondas de 2,5 a 4 metros, segundo o Climatempo.


Registro do ciclone ao passar pela costa do Uruguai. (Foto: Reprodução/AFP)


O ciclone subtropical Yakecan já deixou mais de 220 mil pessoas sem energia elétrica, causando inúmeras quedas de árvores e também destelhamentos em estados da região Sul, como Santa Catarina e Rio Grande do Sul. No estado gaúcho, um barco com três pessoas naufragou e um pescador morreu. Em Santa Catarina, um caminhão estacionado tombou por conta da força do vento.

Ainda assim, segundo especialistas, os danos causados pela tempestade foram menores do que se esperava.

Além dos estragos físicos, o Yakecan fez com que as temperaturas de diversas regiões do Brasil registrassem os menores índices do ano. Em São Paulo, os termômetros marcaram 7,9 ºC, com sensação térmica próxima aos 2 ºC durante a madrugada, de acordo com o CGE (Centro de Gerenciamento de Emergências Climáticas da Prefeitura de São Paulo).

Já no Distrito Federal, o frio bateu recorde histórico, registrando 1,4 ºC de temperatura, com sensação térmica de -1 ºC, segundo o InMet (Instituto Nacional de Meteorologia). Antes disso, a menor temperatura já registrada havia sido 1,6 ºC, em 1975.

 

Foto de destaque: Os fortes ventos causados pelo ciclone Yakecan no país. Reprodução/InMet