Notícias

Com a chegada da frente fria intensa, mercado de turismo é fortalecido em algumas regiões do Brasil

18 Mai 2022 - 21h01 | Atulizado em 18 Mai 2022 - 21h01
Com a chegada da frente fria intensa, mercado de turismo é fortalecido em algumas regiões do Brasil

Há quem goste do frio e aproveite a oportunidade para passear e conhecer novos lugares, e em algumas regiões do país o frio está atraindo turistas, como por exemplo, o estado de Minas Gerais. A previsão da Associação das Agências de Viagens é de um crescimento de 15% na procura pelas cidades mais frias do interior do estado; no caso de Minas, a região sul é a mais procurada.

Cidade que já foi quilombo no período colonial, a cidade de Lavras Novas, distrito de Ouro Preto, hoje é um dos destinos mais procurados por quem mora na capital mineira e, também, por turistas aventureiros de outros estados, que procuram por bastante frio. Em Lavras Novas, o viajante pode encontrar temperaturas de até 10 graus a menos do que em Belo Horizonte.


Região de campo em Minas Gerais coberto por geada (Foto: Reprodução/Gettty Images)


Para os comerciantes locais, essa época do ano é a mais esperada; momento em que a economia local é aquecida. Em 2022, os donos de pousadas já perceberam aumento no movimento. “Agora que a gente está começando a voltar a trabalhar na condição que a gente trabalhava antes da pandemia, e o inverno é uma boa expectativa para gente recuperar parte, pelo menos, do movimento que a gente perdeu ao longo desses últimos meses”, afirma Marcus Vinícius Barroso, dono de pousada em Lavras Novas.”

No Sul de Minas, mais precisamente na Serra da Mantiqueira, o movimento está mais intenso. O local fica bem nas divisas entre o estado mineiro com Rio de Janeiro e São Paulo. Opções não faltam para quem quer apreciar o frio.

Já em Monte Verde, distrito de Camanducaia, donos de hotéis e pousadas estimam que o aumento do movimento gire em torno dos 40% nos próximos dias. Na cidade, as temperaturas ficam negativas com frequência. Existe uma esperança por parte dos comerciantes que o movimento seja o mesmo antes da pandemia.

 

Foto destaque: Vista aérea de Ouro Preto, Minas Gerais. Reprodução/Getty Images