Saúde e Bem Estar

Com aumento de síndromes respiratórias aguda em crianças, Fiocruz acende alerta

14 Nov 2021 - 12h30 | Atulizado em 14 Nov 2021 - 12h30
Com aumento de síndromes respiratórias aguda em crianças, Fiocruz acende alerta

A Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz) divulgou nesta quinta-feira (11) pelo Boletim Infogripe um aumento de casos da Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), em crianças da faixa etária entre 0 e 9 anos. Superando os registros de Covid semanalmente, as crianças dessa idade apresentaram uma alta significativa do vírus sincicial respiratório (VRS).

 

Pesquisadores vêm registrando aumentos graduais de casos positivos para vírus respiratórios, como Rinovírus, Adenovírus, Bocavirus e Parainfluenza 4 desde o mês de julho. Infecção aguda nas vias respiratórias que atingem os brônquios ou pulmões é causada principalmente pelo VRS.


 

Crianças fazendo tratamento respiratorio(Foto: Reprodução/ Evelson Freitas/Folhapress)


O coordenador do estudo, Marcelo Gomes em entrevista à CNN, disse que o que chama a atenção é o reaparecimento do vírus, e explica que a maior exposição das crianças com o retorno às ruas e as aulas pode ser uma consequência natural, e explica o porque: “A Covid-19 veio nos lembrar de algo que ignoramos há anos, a qualidade do ambiente escolar. O ressurgimento desses vírus, que estavam sumidos durante o isolamento social imposto pela pandemia, deixa claro algumas evidências que a ciência já fala há décadas: é mais do que urgente melhorar o ambiente da sala de aula, principalmente a ventilação

 

Julia Spinardi, doutora da área da vacina Pfizer, acredita que até o fim do mês que os trâmites de análises de dados do imunizados estejam concluídos,sendo assim, aguarda o posicionamento da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) em relação a vacinação em crianças a partir de 5 anos de idade.

 

https://inmagazine.ig.com.br/post/Fiocruz-adverte-que-a-onda-de-covid-19-na-Europa-e-Asia-serve-de-alerta-para-o-Brasil

https://inmagazine.ig.com.br/post/Eduardo-Paes-flexibiliza-regras-contra-o-Covid-mas-mantem-obrigatoriedade-em-locais-fechados

https://inmagazine.ig.com.br/post/OMS-alerta-para-a-dificuldade-de-pessoas-diabeticas-terem-acesso-a-insulina

 

Em alguns países como Estados Unidos e China  a liberação da vacinação em crianças com menos de 12 anos já é uma realidade e é vista como forma de protegê-los. A doutora ainda citou alguns estudos que apontam a eficácia de se vacinar as crianças:“Foi publicado há dois dias o estudo que deu base ao licenciamento da vacinação em pessoas entre 5 e 12 anos de idade. As tratativas já começaram em outros países. Nas próximas semanas, esperamos o posicionamento das agências europeias. Já iniciamos a tratativa de submissão junto à Anvisa aqui no Brasil. Esperamos que até o final de novembro a gente consiga concluir os trâmites de análise de dados para que a Anvisa se posicione sobre a autorização ou não em relação ao uso da vacina na população de 5 a 12 anos

Foto Destaque: Pai colocando máscara no filho. Reprodução/ Willy Kurniawan/Reuters