Esportes

Com dois de Edenílson e protesto antirracista, Inter vence pela Sul-Americana

18 Mai 2022 - 19h58 | Atulizado em 18 Mai 2022 - 19h58
Com dois de Edenílson e protesto antirracista, Inter vence pela Sul-Americana

Na noite de terça-feira (17), o meio campista Edenilson, decidiu o jogo da Sulamericana para o Internacional. Curiosamente três dias após sofrer um injúria racial pelo campeonato brasileiro. Com isso, o volante superou até mesmo ofensas por denunciar o episódio, buscou forças no vestiário do Colorado e liderou a equipe para vencer o Independiente Medellín, por 2 a 0. Não fazendo apenas os dois gols, mas também militando na luta contra a discriminação racial.

Nesta temporada, o camisa oito do Internacional, vem oscilando frequentemente, levando até mesmo cobrança de uma parcela da torcida. Porém, na última noite Edenilson entrou em campo disposto a mudar o cenário e reencontrar o bom futebol que apresentou no último ano, quando estava frequentemente no radar de Tite, treinador da seleção brasileira. O camisa oito estava com mais liberdade dentro de campo, buscava mais o jogo, criava as principais chances de perigo de gols para o Internacional.

Toda essa euforia e disposição, acabou rendendo frutos, e o primeiro gol saiu aos 18 minutos da primeira etapa, quando após cruzamento de David, Edenílson apareceu sozinho entre os zagueiros para balançar as redes.

Em sua comemoração, Edenilson fez questão de tirar a camisa e mostrar para todos que sente orgulho em seu tom de pele, além de fazer o tradicional gesto do punho cerrado e erguido, gesto que reitera a luta contra o racismo. Sem contar que Bustos e Maurício também o acompanharam na comemoração.

– "Tenho muito orgulho da minha cor e de todas. Somos todos iguais. Tenho orgulho da minha educação. Peço desculpas pois sou leigo nesse assunto. Nunca fui de me interessar como poderia e deveria. Depois de sentir na pele como foi, tenho certeza de que me interessarei e me expressar mais para defender a minha cor" destacou Edenilson.



Vale ressaltar que após sofrer racismo no último sábado, o jogador colorado acabou conhecendo uma dor que não havia sentido, ainda mais vindo de um colega de profissão. Edenilson ainda procurou o jogador do Corinthians, para que o lateral do time paulista pudesse reconhecer o erro e pedir desculpas, porém isso não aconteceu. Após este acontecimento, o camisa oito do Internacional decidiu ir depor na delegacia sobre o caso de racismo sofrido.

Rafael Ramos, lateral do Corinthians, chegou a ser preso temporariamente, porém bastou pagar uma fiança de R$10,000 para ser liberado. Sem contar que, uma boa parte da população futebolística não ficou cem porcento a favor de Edenilson: "Não quis dar entrevista por respeitar a carreira do rapaz (Rafael Ramos). Não quis estragar a carreira dele, apesar de não entender o motivo do xingamento", disse o Colorado.

Edenilson também foi presenteado com o segundo gol sobre o Independiente Medellín. Uma pintura. Chutou de canhota no canto direito de Mosquera, sem chances de defesa. Voltou a ser abraçado pelos colegas de time que deram a mão quando mais precisou.

Edenilson ainda atingiu mais feitos. Voltou a fazer dois gols na mesma partida após mais de meio ano. A última vez ocorreu no dia 13 de novembro, quando o Inter ganhou do Athletico-PR por 2 a 1 pelo Brasileirão.

Foto destaque: Edenílson (Centro) comemorando seu primeiro gol contra o Independiente Medellín Créditos: Reprodução/Uol