Esportes

Com uma série de mudanças, gestão de Ronaldo no Cruzeiro completa um mês

18 Jan 2022 - 19h55 | Atulizado em 18 Jan 2022 - 19h55
Com uma série de mudanças, gestão de Ronaldo no Cruzeiro completa um mês

Nesta terça-feira (18), a aquisição do Cruzeiro por Ronaldo Fenômeno completou um mês. No período, uma série de mudanças já foram feitas pelo ex-jogador na maneira de gerir o futebol no clube mineiro. Entre chegadas e saídas, o novo gestor tem como principal característica a busca por nomes de confiança e pessoas já conhecidas de outros projetos dele, o chamado “cinturão de confiança”. Apesar de ser responsável pelo investimento no futebol da Raposa, Ronaldo já esclareceu que, por enquanto, não irá injetar grandes recursos.

Com a transformação do clube em SAF, o responsável escolhido para tratar da transição (120 dias) de associação para o novo modelo é Gabriel Lima, que irá cuidar da "transição e é responsável pelo diagnóstico e planejamento estratégico do negócio e operacional". Além disso, Gabriel é diretor de negócios do Valladolid – outro clube gerido por Ronaldo -, e já trabalhou com o ex-jogador, quando ele criou uma empresa de marketing.


Gabriel Lima e Ronaldo (Foto: Reprodução/Gustavo Aleixo)


Ainda, Paulo André foi um dos primeiros a ser anunciado para tratar do mesmo tema, só que na área do futebol. O ex-zagueiro ocupa o cargo que seria de Alexandre Mattos, que logo foi avisado da mudança após a chegada de Ronaldo. Ele também trabalha no Valladolid, na área de estratégia esportiva. Outro nome para gerir o futebol no clube mineiro é o de Pedro Martins, o diretor de futebol. Aliás, devido ao seu histórico, ele também é considerado uma chave no clube no relacionamento com clubes e instituições do futebol.

Anteriormente, o futebol era conduzido por Sérgio Santos Rodrigues, André Argolo, com a ajuda de Vanderlei Luxemburgo. O último, mesmo tendo vínculo para o ano de 2022, não permaneceu e foi substituído pelo uruguaio Paulo Pezzolano. Ele já era monitorado por Ronaldo para assumir o Valladolid e tem um estilo que agrada ao novo gestor. Ele chega dentro dos parâmetros financeiros e possui conhecimento em modelo de gestão SAF. Nas categorias de base, Gustavo Ferreira não está mais no clube, mas ainda não há substituto.

Completando o staff da comissão técnica da Raposa, o gestor trouxe Nathalia Bittencourt para o cargo de head de saúde e performance. O médico Daniel Baumfeld, ligado a Sérgio Rodrigues, foi desligado do clube. O fisiologista Bruno Mazzioti também passou a ser ligado ao Cruzeiro e ao Valladolid. Ele é mais um dos nomes conhecidos de Ronaldo, já tendo trabalhado na seleção brasileira. Além deles, o ex-jogador também contratou um trio de profissionais para análise de desempenho e mercado.

Além disso, Ronaldo promoveu mudanças no departamento de marketing, trazendo pessoas para tratar do marketing junto aos torcedores, promoção dos patrocinadores e constituição de uma nova imagem para o clube. Informações estratégicas são restritas, mas, no último sábado (15), as mudanças levaram à saída de Rodrigo Moreira, agora, ex-responsável pelo marketing do clube, que era muito ligado ao presidente Sérgio Santos Rodrigues.

As divergência com os nomes da antiga gestão chegam até o elenco do Cruzeiro. Das 10 contratações acertadas antes da chegado de Fenômeno, apenas 7 delas foram adiante. O goleiro Jailson, o lateral Pará e o volante Fernando Neto não virão mais por questões financeiras. Ainda, com a revisão dos contratos vigentes, os zagueiros Ramón e Cáceres não permanecerão devido à recusa dessa revisão.

A mudança chegou até o goleiro e ídolo Fábio, que deixou o clube por questão financeira e técnica. Parte da torcida ainda contesta a decisão de Ronaldo. Para o seu lugar, o Cruzeiro está acertando as chegadas de Rafael Cabral e Gabriel Brazão. Para o ataque, Waguininho foi contratado junto ao Coritiba.

Foto destaque: Ronaldo durante coletiva no Cruzeiro. Reprodução/Gustavo Aleixo/Cruzeiro