Esportes

Copa Sul-Americana 2022 começa com sete equipes brasileiras na disputa

05 Abr 2022 - 21h40 | Atulizado em 05 Abr 2022 - 21h40
Copa Sul-Americana 2022 começa com sete equipes brasileiras na disputa

A fase de grupos da Copa Sul-Americana 2022 começa nesta terça-feira. O campeão da competição garante uma vaga na Libertadores de 2023 e R$ 37,5 milhões como premiação. Além das tradicionais equipes do continente, o torneio conta com a presença de sete times brasileiros ao todo. Atlético-GO, Santos e Ceará estreiam já nesta terça, enquanto Fluminense e Internacional jogam na quarta, e Cuiabá e São Paulo, na quinta. A competição tem oito grupos, com quatro equipes cada e só o primeiro colocado avança. Nas oitavas de final, os oito classificados enfrentam os oito terceiros colocados da fase de grupos da Libertadores. Então, segue em mata-mata até a final de partida única, marcada para 1º de outubro, em Brasília.

Os goianos jogam em casa diante da LDU, um dos destaques gringos na competição. No último sábado, a equipe comandada por Umberto Louzer foi campeã do goiano e está de volta à competição internacional. Na última edição, o time esteve perto de avançar aos mata-matas, mas ficou atrás do Libertad, do Paraguai, em segundo no grupo. Defensa y Justicia, da Argentina, e o Antofagasta, do Chile, fecham os próximos jogos do Atlético-GO.

O Santos vai à Argentina enfrentar o Banfield. O time paulista não tem um início de temporada fácil e ficou fora dos mata-matas do Campeonato Paulista. Após o torneio, a equipe trouxe o zagueiro Maicon, os volantes Willian Maranhão e Rodrigo Fernández e os atacantes Bryan Angulo e Jhojan Julio para reforçar as peças do treinador argentino Fabián Bustos, que chegou recentemente ao clube. As novas peças devem estar à disposição para estreia desta terça. O Grupo C ainda conta com Unión La Calera, do Chile, e a Universidad Católica, do Equador.


Jhojan Julio, novo jogador do Santos. (Foto: Reprodução/Ivan Storti/Santos FC)


Já o Ceará recebe a visita do Independiente, que tem 2 títulos da competição ao lado de Boca Juniors e Athletico Paranaense, no Castelão. Após a queda da equipe nas quartas de final da Copa do Nordeste, Dorival Júnior foi contratado para substituir Tiago Nunes. O desempenho do time no Cearense também foi ruim, com eliminação para o Iguatu nas quartas de final, fase em que estreou. O grupo do Ceará ainda terá General Caballero, do Paraguai, e La Guaira, da Venezuela.

O Fluminense é a primeira equipe brasileira a jogar na quarta, contra o Oriente Petrolero, da Bolívia, no Maracanã. No último fim de semana, o time de Abel Braga venceu o duelo contra o Flamengo e levou a taça do Carioca. Porém, o sentimento do tricolor na Sul-Americana é de decepção. O Flu foi eliminado pelo Olímpia, do Paraguai, mesmo após construir boa vantagem, e ficou de fora da Libertadores. O Grupo H conta também com o Junior Barranquilla, da Colômbia, e o Unión Santa Fé, da Argentina.


David Braz comemorando o título do Fluminense. (Foto: Reprodução/Mailson Santana/Fluminense)


Depois, é a vez do Internacional estrear pela competição, contra o 9 de Outubro, no Equador. A situação dos gaúchos é semelhante a de Santos e Ceará, com eliminação precoce no estadual. Com tempo para trabalhar, o técnico Alexander Medina buscou resolver os problemas da equipe e deve repetir a escalação da derrota para o Grêmio. A única ausência será de David, lesionado. Independiente Medellín, da Colômbia, e Guaireña, do Paraguai, fecham o Grupo E.

Na quinta, o Cuiabá disputará um jogo internacional pela primeira vez contra o Melgar, do Peru, na Arena Pantanal. Em 2016, a equipe chegou a disputar o torneio após vencer a Copa Verde, mas, na ocasião, foi eliminado pela Chapecoense em seu primeiro mata-mata. O time comandado por Pintado foi campeão mato-grossense e tem em seu elenco muitos veteranos. O goleiro Walter, o lateral Uendel, os zagueiros Marllon e Allan Empereur, os meias Valdivia e Rodriguinho e o atacante André são nomes conhecidos na equipe. Racing, da Argentina, e o River Plate, do Uruguai, serão os adversários do time mato-grossense no Grupo B.

O São Paulo, vice-campeão Paulista, é o último brasileiro a estrear no torneio que venceu há 10 anos. O Tricolor Paulista vai ao Peru enfrentar o Ayacucho. Porém, o treinador Rogério Ceni já afirmou que irá dar prioridade ao Brasileirão e deve levar os reservas para o confronto. A equipe passar por uma reconstrução após o brasileiro ruim do ano passado e a derrota por 4 a 0 para o Palmeiras na final do Paulista pode gerar instabilidade. Além dessas equipes, o Grupo D terá Jorge Wilstermann, da Bolívia, e o Everton, do Chile.


Calleri é o artilheiro do São Paulo na temporada. (Foto: Reprodução/Marcello Zambrana/AGIF)


Além das equipes brasileiras, Independiente e Racing, da Argentina, e LDU, do Equador, são os destaques internacionais da competição e despontam como favoritos. O Barcelona de Guayaquil, que perdeu seu técnico para o Santos, e o Lanús, da Argentina, também podem cruzar o caminho dos brasileiros. O Defensa y Justicia, campeão há duas edições, será adversário do Atlético-GO e o Junior Barranquilla, da Colômbia, conhecido entre os brasileiros, será rival do frustrado Fluminense.

Foto destaque: Sete times brasileiros tentam o título da Copa Sul-Americana de 2022. Reprodução/ge