Notícias

Coreia do Norte confirma novo teste de míssil balístico intercontinental

25 Mar 2022 - 19h44 | Atulizado em 25 Mar 2022 - 19h44
Coreia do Norte confirma novo teste de míssil balístico intercontinental

Sob supervisão do líder da Coreia do Norte, Kim Jong Un, um novo míssil balístico intercontinental foi testado e lançado. Kim afirmou que o país está preparado para um confronto a longo prazo contra os Estados Unidos. As informações foram divulgadas pela imprensa estatal nesta sexta.

Pyongyang lançou, na quinta, pela primeira vez desde 2017 um míssil intercontinental com pleno alcance, chegando mais longe e mais alto do que qualquer outro projétil previamente testado pelo país, e tem capacidade nuclear.

O teste do Hwasong-17, nome dado ao míssil, foi feito sob orientação do líder Kim, informou a agência KCNA.

Segundo as declarações colhidas pela agência, ele diz que a nova arma “desempenhará sua missão como uma poderosa dissuasão ante uma guerra nuclear e tornará o mundo claramente consciente do poder das forças armadas estratégicas do país”.

Ele continuou dizendo que o país “uma formidável capacidade militar e técnica, imperturbável diante de qualquer ameaça militar ou chantagem”, estando “totalmente preparado para um confronto de longo prazo com os imperialistas americanos”, completou.

O míssil Hwasong-17 é um míssil balístico intercontinental (ICBM) muito grande exibido em um desfile em outubro de 2020 pela primeira vez. Segundo analistas, o míssil é definido como um “míssil monstro”.

O primeiro teste causou indignação entre países vizinhos e o governo americano, que anunciou novas sanções contra entidades e indivíduos na Coreia do Norte e Rússia, acusadas de transferir artigos sensíveis para o programa de mísseis de Pyongyang.

O alcance do míssil

Segundo o relatório da Agência central de Notícias da Coreia, o míssil atingiu uma altitude máxima de 6.248 km, sobrevoou uma distância de 1000 km com um tempo de voo de 68 minutos antes de pousar entre a Península Coreana e o Japão.

Isso foi conforme as estimativas de monitores japoneses, que afirmaram que o míssil caiu na zona econômica exclusiva do Japão, 150 km a oeste da Península de Oshima, Hokkaido, principal ilha ao norte do Japão. Foi o teste de míssil norte-coreano com maior altitude e duração já registrado.


Registro dos testes de mísseis da Coreia do Norte. (Foto: Reprodução/KRT/Reuters)


Analistas dizem que o projétil foi disparado a uma trajetória elevada, o que permitiu que evitasse sobrevoar outro país até seu destino, no mar. Porém, eles atentaram ao fato de que, se fosse disparado a uma trajetória normal e mais plana de um míssil intercontinental, teria todo o território dos Estados Unidos ao seu alcance.

“Este é o míssil de maior alcance que a Coreia do Norte já testou”, afirmou Jeffrey Lewis, professor do Middlebury Institute of International Studies e especialista em armas.

 

 

Foto destaque: Kim Jong Un. Reprodução/KCNA/Reuters/CNN