Notícias

Coreia do Norte proíbe demonstrações de alegria

20 Dez 2021 - 20h12 | Atulizado em 20 Dez 2021 - 20h12
Coreia do Norte proíbe demonstrações de alegria

Na última sexta-feira (17), Kim Jong Un e os cidadãos comuns inclinavam suas cabeças em silêncio e bandeiras hasteadas em homenagem aos 10 anos da morte de Kim Jong Il, pai de Kim Jong Un e ex-ditador da Coreia do Norte na praça de Pyongyang, a capital do país. Diante deste momento, o governo norte coreano decretou que seria extremamente proibido qualquer demonstração de felicidade por 11 dias, e quem não cumprir pode ser preso.

O ex-ditador do norte da Coreia, Kim Jong Il governou durante 17 anos (1994-2011), até dezembro de 2011, ano em que morreu devido um ataque cardíaco aos 69 anos e foi sucedido por um dos seus filhos Kim Jong Un.


Pai do atual ditador Kim Jong-un, Kim Jong-il morreu aos 69 anos após sofrer um ataque cardíaco. Reprodução/Jovem Pan


Dentre as proibições exigidas, segundo o jornal britânico Daily Mail, estão a impossibilidade de sorrir, rir ou gargalhar, praticar atividades de lazer ou consumir bebidas alcoólicas. Essa é uma medida que, de acordo com o governo coreano, será para concretizar o luto pela morte de Kim Jong II. Além dessas obrigatoriedades, não será permitido também fazer compras no dia exato em que o ex-ditador veio a óbito.

Nesses dias em que não se poderá demonstrar sentimentos positivos, ocorreram datas comemorativas e aniversários de coreanos que não poderão ser celebradas normalmente, com o medo de serem presas ou punidas. 

A imprensa local publicou editoriais lisonjeiros a liderança de Kim Jong Il e pedia também que ela permanecesse respeitosa e leal ao soberano, como afirma o jornal oficial do Partido dos Trabalhadores, Rodong Sinmun. 

"Com o respeitado líder Kim Jong Un no centro, devemos fortalecer nossa lealdade partidária e revolucionária", afirma o Rodong Sinmun, o jornal oficial do Partido dos Trabalhadores.”

https://inmagazine.ig.com.br/post/Data-folha-divulga-intencoes-de-voto-dos-brasileiros-para-as-eleicoes-presidenciais

https://inmagazine.ig.com.br/post/Advogada-vai-ao-tribunal-para-conseguir-vacinar-a-filha

https://inmagazine.ig.com.br/post/Aumento-prometido-a-policiais-por-Bolsonaro-pode-impactar-em-R-11-bi-os-cofres-publicos-ate-2024

Desde 1948, três gerações da família Kim governaram o país, desde 1948 e sob seu comando, a nação adquiriu grandes quantidades de armas nucleares, apesar de muitos problemas de má administração e a fome crônica, o que só se intensificou com o fechamento das fronteiros contra a pandemia da Covid-19. Diante deste cenário, o atual soberano do país declara para a população se preparar para uma piora em sua situação.

Foto Destaque: Coreia do Norte: Durante a cerimônia, as pessoas também se inclinaram diante de um mural que representa os dois Kims e depositaram flores no local. Reprodução/AFP