Notícias

Covid-19: Saúde diminui de 10 para 5 dias tempo de isolamento de pacientes que testaram negativo e não têm sintomas

11 Jan 2022 - 22h00 | Atulizado em 11 Jan 2022 - 22h00
Covid-19: Saúde diminui de 10 para 5 dias tempo de isolamento de pacientes que testaram negativo e não têm sintomas

Na última segunda-feira (10), o Ministério da Saúde divulgou que o tempo de isolamento diminuiu de 10 para 5 dias em casos de pacientes recém-recuperados que tenham testado negativo, estáo sem sintomas e sem febre há 24h (isto sem o uso de remédios). A contagem dos dias é realizada a partir do começo dos sintomas.

"O isolamento é de sete dias. Se o paciente não quis testar no quinto dia, mas, se ao sétimo dia ele estiver sem sintomas, sem febre e sem uso de medicamentos por 24 horas, ele pode sair do isolamento. Não é necessário testar", disse o secretário de Vigilância em Saúde, Arnaldo Correia de Medeiros.


Marcelo Queiroga, ministro da Saúde, discursa (Foto: Walterson Rosa/MS)


Se o paciente continuar com sintomas após sete dias, ele pode realizar um novoteste PCR ou atígeno. Caso o teste apresente resultado negativo, a pessoa pode se livrar do isolamento; em casos de teste negativo, o paciente deve permanecer até o 10º dia isolado, só podendo sair com a ausência de sintomas.

Em outros países, a diretriz já passou por mudanças, como é o caso dos norte-americanos. O Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos (CDC) agora recomenda um posicionamento diferente para pacientes assintomáticos ou cujos sinromas estejam se dissipando. O órgão recomendou a volta á vida social após cinco dias, considerando o uso ininterrupto de máscara de proteção na presença de outras pessoas.

Novo trailer da série Naomi faz menção ao Brasil

Coreia do Norte confirma lançamento de míssil balístico

Vestiário do Manchester United está divido entre CR7 e jogadores que falam português e os que não, diz jornal inglês

O ministro da Saúde do governo Jair Bolsonaro, Marcelo Queiroga, já havia citado, ainda antes desta liberação, o exemplo do governo francês, que autorizou médicos contaminados por Covid-19 a continuarem em exercício no combate ao coronavírus.

"Está sendo adotado em outros países, tem assento em evidências científicas. É possível que adotemos essa mesma conduta: cinco dias. Isso está em estudo na área técnica. O CDC já deu essa recomendação [reduzir o isolamento]. O governo francês está inclusive autorizando profissionais de saúde que estão positivos a atender na linha de frente", afirmou o ministro Marcelo Queiroga.

 

Foto de Destaque: Walterson Rosa/MS

Mais Lidas