Notícias

Crianças de 09 anos sobrevive a ataque de onça puma nos Estados Unidos

01 Jun 2022 - 15h27 | Atulizado em 01 Jun 2022 - 15h27
Crianças de 09 anos sobrevive a ataque de onça puma nos Estados Unidos

Uma menina de 09 anos que estava acampando no estado americano de Washington sobreviveu a um ataque de onça-parda no último sábado(28), segundo a polícia local. O acidente ocorreu na parte da manhã, quando Lily e dois amigos faziam um passeio por uma trilha perto de um acampamento quando a puma a atacou.

A criança foi levada para o hospital de helicóptero com ferimentos no rosto e várias feridas na parte superior do corpo. "Lily ainda está na UTI, mas fora do coma. Ela está totalmente ciente do que aconteceu com ela, pode falar claramente, pensar com clareza, mover seus braços e pernas. Ela fala com sua mãe e seu pai, mas ainda há muita recuperação pela frente” o tio da criança.  


 

                                             Onça-parda, também conhecida como puma. (Foto/reprodução: Rebio) 


O tio de Lily, Alex Mantsevich criou uma vaquinha online para arrecadar fundos para arcar com as despesas médicas e demais custos. A meta é arrecadar US$ 100 mil, aproximadamente R$ 475 mil reais. Ontem, a vaquinha feita online arrecadou pelo menos US$ 71.615 "Obrigado por todo o suporte e cada dólar. Para qualquer pessoa, Deus é bom", disse o tio da vítima.  

Segundo as informações do jornal New York Post, a Staci Lehman, porta-voz do Serviço de Peixes e Vida Selvagem dos Estados Unidos, disse que os ataques de onças são raros e que houve um registro de apenas duas mortes no estado de Washington no último século. A porta-voz ressalta que, nesta situação, a pessoa deve gritar com o animal e tentar parecer maior do que é. "Não se vire. Não tire os olhos do animal. E não corra". 

Desde 1924, 20 pessoas foram atacadas por pumas nessa região e duas morreram, segundo a agência de conservação da natureza do estado de Washington. Um de seus porta-vozes declarou a um canal de TV local que as circunstâncias do ataque estão sendo investigadas e que o corpo do animal, morto a tiros por uma pessoa presente no local, será analisado, com o objetivo de detectar possíveis doenças. 

 Foto destaque: Portal G1