Esportes

Cruzado de ouro: Hebert sofre, mas acerta belo soco no último round e vence por nocaute

07 Ago 2021 - 07h00 | Atulizado em 07 Ago 2021 - 07h00
Cruzado de ouro: Hebert sofre, mas acerta belo soco no último round e vence por nocaute

Na madrugada desta sexta-feira (7), no Japão, a final do boxe masculino meio-médio até 75 kg protagonizou uma das finais mais emocionantes dessa olimpíada de Tóquio. Hebert Conceição, de 23 anos, mostrou que a força da Bahia era capaz de superar as dificuldades de dentro e fora do ringue.

 

O brasileiro não iniciou bem a luta. Foi muito pressionado pelo ucraniano Oleksandr Khyzhniak, que diminuiu os espaços do brasileiro e minou seus movimentos. A estratégia funcionou nos dois primeiros rounds, Oleksandr venceu ambos por 10 a 9, obrigando Hebert a ter que finalizar para vencer a luta, e foi o que aconteceu. 


 

Pugilistas Hebert Conceição e Oleksandr Khyzhniak (Reprodução/R7 Esportes)


Sem outra alternativa, o baiano partiu com tudo em direção ao ucraniano que abaixar a cabeça tentando um cruzado de direita, ao levantá-la abriu o espaço que o atleta brasileiro precisava para mudar o rumo da luta. Um cruzado de esquerda que entrou certeiro no queixo de Oleksandr e o pôs na lona. Foi definida assim a 6ª medalha de ouro do Brasil em Tóquio. Na força e garra característica do povo brasileiro. Hebert não se conteve, vibrou e se emocionou gritando “é Brasil”,  após a vitória concretizada.

 

https://lorena.r7.com/post/Volei-feminino-vence-a-Coreia-do-Sul-e-enfrenta-os-EUA-na-final-das-Olimpiadas

https://lorena.r7.com/post/Free-Fire-se-torna-patrocinador-da-Selecao-Brasileira

https://lorena.r7.com/post/Tandara-do-volei-feminino-esta-fora-das-Olimpiadas-por-suspeita-de-doping

 

Em frente as cameras o mais novo campeão olímpico de boxe deu uma mensagem e disse que a vitória foi fruto de muito empenho e já era esperada: "Acreditem no seu potencial, tenha fé, que as coisas acontecem. (...)Foi surpresa pra muito gente, mas pra mim não foi, eu trabalhei muito".

 

O jovem atleta baiano falou também sobre o estilo de jogo do seu adversário e mandou um recado de apoio e carinho às pessoas aqui do Brasil:  "Ele é um grande adversário, tem um jogo muito sujo também e me atrapalhou bastante. (...)Quero dedicar essa medalha a todos os brasileiros, pessoas que perderam emprego e entes queridos. Espero ter proporcionado um momento de felicidade e todos vocês".

 

Essa é a segunda medalha conquistada pelo boxe no Japão. Abner Texeira conquistou o bronze na categoria até 91 kg e ainda teremos Bia Ferreira, no domingo, disputando mais um ouro contra a Kellie Anne Harrington, da Irlanda. 

 

 

Foto destaque: R7 Esportes